i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Eleições 2018

Votos para governador do Paraná custaram menos da metade do que em 2014

Juntos, concorrentes ao Palácio Iguaçu investiram R$ 24,7 milhões nas campanhas em 2018, o que significa que, na média, cada voto válido para o cargo saiu por R$ 4,33

  • PorEuclides Lucas Garcia
  • 10/11/2018 17:30
Candidatos desembolsaram cerca de R$ 4 por voto válido para governador do Paraná. | André Rodrigues/Gazeta do Povo
Candidatos desembolsaram cerca de R$ 4 por voto válido para governador do Paraná.| Foto: André Rodrigues/Gazeta do Povo

Os dez candidatos que disputaram o governo do Paraná nas eleições de outubro deste ano gastaram, juntos, R$ 24,7 milhões para conquistar os 5,7 milhões de eleitores que optaram por uma das candidaturas. Na média, os concorrentes ao pleito desembolsaram R$ 4,33 para cada voto válido do eleitor paranaense. O dado chama a atenção na medida em que, na corrida eleitoral de 2014, o custo médio por voto ao governo do estado foi quase três vezes mais caro: de R$ 11,60.

É possível explicar essa queda pela proibição de doações privadas às campanhas, que não vigorava há quatro anos. E também pela definição do teto de R$ 9,1 milhões para que cada candidato a governador gastasse no primeiro turno deste ano. Em 2014, como o Congresso não votou um limitador nesse sentido, cada partido fixou internamente o teto das despesas. No Paraná, por exemplo, a estimativa média de gastos totais por candidato – no início daquela eleição, também decidida no primeiro turno − passou de R$ 13,5 milhões.

DE BRASÍLIA: Mais votados da bancada do Paraná gastaram menos de R$ 1 por voto; veja valores

Em 2018, os dois maiores perseguidores de Ratinho Junior (PSD) tiveram custo médio por voto muito maior que os outros concorrentes. Os votos na segunda colocada, a governadora Cida Borghetti (PP), custaram em média R$ 10,09. Já João Arruda (MDB), que acabou em terceiro, teve custo médio de R$ 9,02 por voto. O valor do governador eleito ficou bem abaixo, em R$ 2,75.

Além disso, Arruda e Cida terminaram a eleição no vermelho. O déficit do emedebista – receitas menos despesas – foi de mais de R$ 1,1 milhão. Já a atual governadora ficou negativada em quase R$ 500 mil.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.