Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
 | Giulia Fontes/Gazeta do Povo
| Foto: Giulia Fontes/Gazeta do Povo

Em sua primeira noite preso na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva “dormiu tranquilamente e não foi maltratado pelos agentes do local”, segundo nota distribuída pelo PT. Após chegar ao local, às 22 horas de sábado (7), o petista ainda passou um período na companhia do advogado Cristiano Zanin Martins.

Na nota, o PT informa o endereço da sede da superintendência e pede que os apoiadores enviem cartas de apoio ao ex-presidente. “O juiz Sergio Moro, os procuradores da Operação Lava Jato e os policiais federais de Curitiba pensaram que seriam os carcereiros de Lula, mas na verdade vão ser os carteiros do povo brasileiro para o maior símbolo da luta popular que já existiu no Brasil”, diz o comunicado.

Leia também: Após choque com polícia, manifestantes pró-Lula voltam a se aglomerar perto da PF

Lula comeu pão com manteiga e tomou café preto na primeira refeição como preso da Operação Lava Jato na manhã deste domingo (8). Ele dormiu em uma sala especial, de 15 metros quadrados e sem grades, no último piso do prédio da PF, distante da carceragem onde estão abrigados, por exemplo, o ex-ministro Antonio Palocci.

A Polícia Federal autorizou a instalação de uma televisão na cela do ex-presidente Lula. Segundo informações apuradas pela reportagem, o juiz Sergio Moro foi consultado e deu o aval. Com isso, o petista poderá assistir à partida de seu time, o Corinthians, na final do Campeonato Paulista, contra o Palmeiras, neste domingo. O time alviverde ganhou o primeiro jogo por 1 a 0. A disputa será televisionada pela TV Globo, às 16 horas.

Por volta das 11h, chegaram 21 marmitas que serão oferecidas para os presos na carceragem da Polícia Federal, em Curitiba. Segundo o planejamento da PF, o ex-presidente deve comer a mesma refeição dos demais presos.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]