Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

PUBLICIDADE

impactos

Greve dos caminhoneiros provoca redução da frota de ônibus em capitais

Pelo menos duas capitais registram problemas no transporte público : Rio e Recife. Curitiba pode ter diminuição a partir de quinta (23)

  • Rio
  • Estadão Conteúdo
 | Aniele Nascimento/Gazeta do Povo
Aniele Nascimento/Gazeta do Povo
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

Por conta da greve dos caminhoneiros, que provocou a redução da reserva de combustível das empresas de ônibus, haverá menos coletivos em circulação pelas ruas do Rio nesta quarta-feira (23). Em função disso, o Metrô reforçou as equipes em suas 41 estações e prevê receber um número de passageiros maior do que o habitual. Também há redução de frota registrada no Recife. Em Curitiba, há previsão de impacto a partir de quinta-feira (24).

LEIA MAIS: Greve dos caminhoneiros já deixa cidades da região de Curitiba sem combustível

Em nota, a Secretaria Municipal de Transportes do Rio afirmou ter sido avisada pelos consórcios de ônibus que não estão recebendo diesel nas garagens, devido à greve dos caminhoneiros. Os consórcios pediram que a prefeitura reforce aos órgãos de segurança pública a necessidade de escolta de carretas de combustível até as garagens. Pediram também autorização para reduzir a frota nas ruas, até que a situação seja normalizada.

LEIA MAIS: Greve dos caminhoneiros: quem manda no Brasil e o preço do acordo

A Prefeitura do Rio recomenda que os deslocamentos sejam feitos prioritariamente por metrô, trem e VLT. A secretaria de Transportes solicitou às concessionárias desses outros meios de transporte coletivo que reforcem suas frotas para absorver o possível aumento da demanda de usuários. O Centro de Operações da Prefeitura do Rio vai monitorar os impactos causados pela greve dos caminhoneiros no transporte coletivo do Rio.

8 recomendações para você

deixe sua opinião

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE