Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
 | Luis Macedo/Agência Câmara
| Foto: Luis Macedo/Agência Câmara

Ao menos no discurso a bancada do PTB continua apoiando o desgastado nome de Cristiane Brasil para o Ministério do Trabalho. Anunciada há 33 dias pelo seu pai, Roberto Jefferson, a deputada não sentou um dia sequer na cadeira. Foi nomeada pelo presidente, mas sua posse foi vetada pela Justiça.

Nesta terça-feira (6), o líder do PTB na Câmara, Jovair Arantes (GO), diz que o partido continua ao lado de Cristiane. “O PTB age muito em bloco nas suas decisões. E a decisão sobre ela será preservada. Não abandonamos companheiros feridos em uma batalha. Vamos até o fim”, disse ele, que afirmou não ter visto o vídeo protagonizado pela parlamentar, num barco, ao lado de quatro amigos.

Leia também: Pré-candidato, Collor elenca suas ‘qualidades’: “equilíbrio, maturidade, coragem...”

Jovair é líder do partido há 11 anos. Ele disse que a indicação de Cristiane foi da bancada. É uma meia verdade. O presidente nacional do partido, Roberto Jefferson, foi quem fez o anúncio após reunião com o presidente Michel Temer. A bancada não teria sido consultada.

O líder negou que a manutenção do apoio se dê por conta de alguma pressão de Jefferson. Jovair afirmou que a Justiça que “criou” esse impasse em torno da posse de Cristiane e então ela, a Justiça, que dê jeito. O petebista colocou o imbróglio também na conta do governo.

“O problema é também do presidente (Temer). Ele quem fez a indicação, que é privativa dele. A Presidência da República tem que resolver essa questão”, afirmou.

Nota oficial do PTB

A bancada do PTB na Câmara também divulgou nota de apoio a Cristiane. Os deputados federais do partido consideram que a parlamentar tem a competência e as condições necessárias para comandar a pasta. Também avaliam que o Judiciário está interferindo em uma atribuição que é privativa do chefe do Poder Executivo federal, que é a indicação dos ministros de Estado, conforme prevê a Constituição Federal em seu art. 84, inciso I, diz trecho da nota.

Com a revelação de novas denúncias contra Cristiane Brasil, o Palácio do Planalto passou a defender que Roberto Jefferson indique outro nome para o comando do Ministério do Trabalho. A avaliação, feita de maneira reservada por assessores e auxiliares presidenciais, é de que mesmo que consiga assumir a pasta, a deputada federal continuará a causar desgaste ao presidente Temer.

Na segunda-feira (5), Cristiane Brasil pediu celeridade à presidente do Supremo Tribunal Federal, ministra Cármen Lúcia, que suspendeu temporariamente a posse dela no dia 22 de janeiro e não voltou a se manifestar até o momento. Cristiane disse que “vem sofrendo uma campanha difamatória” que busca impedir a posse dela no Ministério do Trabalho”.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]