i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
"Caixa de segredos"

Associação de procuradores defende a Lava Jato e diz que discurso de Aras é “destrutivo”

    • Gazeta do Povo
    • 29/07/2020 16:15
    Augusto Aras
    Procurador-geral da República, Augusto Aras| Foto: Evaristo Sá/AFP

    A Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR) divulgou na tarde desta quarta-feira (29) uma nota para defender o trabalho dos procuradores da força-tarefa da Lava Jato e para condenar as tentativas de enfraquecê-la. No texto, a ANPR afirma que a crítica do procurador-geral da República, Augusto Aras, à Lava Jato é um "discurso destrutivo" que não contribui "em nada para o aperfeiçoamento do debate travado sobre a evolução do modelo [das forças-tarefas]".

    Na terça-feira, Aras afirmou que a Lava Jato é uma "caixa de segredos" ao justificar por que a Procuradoria-Geral da República quer ter acesso a dados, inclusive sigilosos, da operação.

    Na nota, a ANPR manifesta apoio aos integrantes da Lava Jato e diz ser "reprovável toda e qualquer tentativa de enfraquecimento da sua atuação".

    A entidade destaca ainda que, apesar de uma série de fiscalizações feitas no trabalho dos procuradores da Lava Jato, nenhuma irregularidade foi identificada. A associação dos procuradores lembra que todas as forças-tarefas do país são submetidas à "avaliação contínua da Corregedoria do MPF [Ministério Público Federal] e também do Conselho Nacional do Ministério Público".

    "Neste ano, aliás, houve correição em todas elas, não havendo sido identificado qualquer fato que autorize a desqualificação do trabalho por elas realizado e muito menos a imputação de pechas de ilegalidade e/ou clandestinidade em sua atuação", diz o texto.

    Para a ANPR, quando Aras levanta a suspeita de ilegalidade e da existência de uma caixa-preta da Lava Jato, ele desprestigia os órgãos correicionais (de fiscalização) do MPF. "Em suma, cuida-se de discurso destrutivo e não construtivo", diz a associação. A entidade também destaca que essa postura de Aras não contribui para o debate necessário para aperfeiçoar o modelo das forças-tarefas.

    ANPR elogia o trabalho e os resultados das forças-tarefas

    As forças-tarefas, aliás, são elogiadas pela ANPR na nota. A entidade destaca que, desde 2014, as forças-tarefas do MPF "foram responsáveis por 319 ações criminais propostas, 90 ações civis promovidas, 330 acordos de colaboração premiada, 26 acordos de leniência, com um potencial de reversão de recursos ao poder público, em razão do trabalho realizado, da ordem aproximadamente de 30 bilhões de reais".

    "As forças-tarefas se constituem em modelo internacional de sucesso nas grandes e complexas investigações realizadas e, por isso, vêm sendo utilizadas com bastante êxito no MPF nas últimas décadas. Servem ao enfrentamento da corrupção, da criminalidade organizada, bem como na defesa dos direitos humanos e do meio ambiente", diz a nota da associação dos procuradores.

    Leia a íntegra da nota da ANPR em defesa da Lava Jato

    "A Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR), diante das declarações proferidas no dia de ontem pelo procurador-geral da República, Augusto Aras, em evento organizado por advogados, vem a público apoiar o trabalho desenvolvido pelos membros do Ministério Público Federal (MPF) que atuam nas diversas forças-tarefas existentes no país, incluindo a Lava-Jato, conforme segue:

    As forças-tarefas se constituem em modelo internacional de sucesso nas grandes e complexas investigações realizadas e, por isso, vêm sendo utilizadas com bastante êxito no MPF nas últimas décadas. Servem ao enfrentamento da corrupção, da criminalidade organizada, bem como na defesa dos direitos humanos e do meio ambiente.

    Esse trabalho é submetido à avaliação contínua da Corregedoria do MPF e também do Conselho Nacional do Ministério Público. Neste ano, aliás, houve correição em todas elas, não havendo sido identificado qualquer fato que autorize a desqualificação do trabalho por elas realizado e muito menos a imputação de pechas de ilegalidade e/ou clandestinidade em sua atuação.

    No que concerne especificamente à Operação Lava-Jato, umas das maiores operações anticorrupção desenvolvidas no país, não custa enfatizar que, apesar dos trabalhos correicionais efetivados, nenhuma irregularidade restou identificada.

    A alegação feita pelo PGR, de maneira genérica, no sentido de que haveria uma atuação clandestina, ilegal, não transparente, um funcionamento em forma de caixa preta, além de desprestigiar os órgãos correicionais que acompanham, rotineiramente, os referidos trabalhos, coloca em indevida suspeição os esforços desenvolvidos por todos os membros que compõem as forças-tarefas, não contribuindo em nada para o aperfeiçoamento do debate travado sobre a evolução do modelo instituído. Em suma, cuida-se de discurso destrutivo e não construtivo.

    Não custa lembrar que, atualmente, estão em funcionamento 23 forças-tarefas no âmbito do Ministério Público Federal, todas desenvolvendo um trabalho de natureza técnica primoroso, que mudou o paradigma de atuação da instituição, com a obtenção de resultados bastante significativos para o país.

    De 2014 para cá, as forças-tarefas foram responsáveis por 319 ações criminais propostas, 90 ações civis promovidas, 330 acordos de colaboração premiada, 26 acordos de leniência, com um potencial de reversão de recursos ao poder público, em razão do trabalho realizado, da ordem aproximadamente de 30 bilhões de reais.

    A ANPR apoia, uma vez mais, publicamente, o trabalho realizado pelos membros do MPF com atuação nas forças-tarefas, incluindo a Lava-Jato. Considera, por outro lado, reprovável toda e qualquer tentativa de enfraquecimento da sua atuação e reafirma, por fim, que seguirá defendendo, firmemente, a independência funcional de seus membros, que aproveita, não a cada um deles individualmente, mas sim à sociedade brasileira, que necessita de um Ministério Público independente, forte e atuante.

    Diretoria da Associação Nacional dos Procuradores da República"

    5 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
    Use este espaço apenas para a comunicação de erros
    Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 5 ]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.

    • J

      JOSMAR PORTUGAL VAZ

      ± 0 minutos

      Aras patrocinando a continuidade da bagunça. Quanto mais desordem, melhor.

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

      • F

        Freitas

        ± 2 dias

        ARAS foi escolhido a dedo pelo pessoal do ACORDÃO (leia-se os chefes dos TRÊS PODERES DA REPÚBLICA). Sua função é blindar todos. Só não vê quem não quer. Os TRÊS CHEFES podem brigar sobre tudo, mas quando o assunto é comum - CADEIA PARA ELES - há plena união.

        Denunciar abuso

        A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

        Qual é o problema nesse comentário?

        Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

        Confira os Termos de Uso

        • O

          OBSERVADOR

          ± 2 dias

          Aras recebeu ordens superiores,... força total no esvaziamento da Lava Jato.

          Denunciar abuso

          A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

          Qual é o problema nesse comentário?

          Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

          Confira os Termos de Uso

          • W

            Wander Leite

            ± 2 dias

            Enquanto não for mudada a forma de escolha do PGR, deixando a classe elegê-lo e, não, o próprio favorecido, o brilhante Parquet ficará refém de governantes tal como o atual, que achou no Aras praticamente um AGU. O outro impasse é o próprio Congresso para alterar a CF, que tem a maioria com repulsa do MPF . Que momento, indo par ao fundo do poço e acelerando...

            Denunciar abuso

            A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

            Qual é o problema nesse comentário?

            Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

            Confira os Termos de Uso

            • J

              José Airton Gernano da Silva

              ± 2 dias

              Concordamos em gênero, número e grau com a Associação de Procuradores. O discurso de Aras é destrutivo e estimula a corrupção nacional.

              Denunciar abuso

              A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

              Qual é o problema nesse comentário?

              Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

              Confira os Termos de Uso

              Fim dos comentários.