i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Serviço

Aumento na inflação: quais as consequências? Entenda em 1 Minuto

  • Por Gazeta do Povo
  • 01/11/2020 11:43

Depois de muito tempo sob controle, a inflação voltou a subir e a assustar o bolso dos brasileiros. Mas a situação traz tremor por relembrar o período em que houve remarcação de preços.

Entenda o porquê desse aumento da inflação.

O que está causando o aumento na inflação?

Apesar deste avanço na inflação exigir atenção, ele não tende a ser um grave risco para o país. Isso porque a avaliação de muitos especialistas é que ela ainda não está descontrolada.

Mesmo assim, a pressão nos preços deve continuar nos próximos meses e é provável até que a gente tenha um aumento da taxa básica de juros, a Selic, em 2021 para tentar controlar essa subida.

Mas por que a inflação voltou a subir tanto? Especialistas apontam algumas razões. A primeira delas é o aumento do preço dos alimentos, causado tanto pelo aumento da demanda quanto pela menor produção. É por isso que o arroz e o feijão ficaram tão mais caros nos últimos meses, por exemplo.

Além disso, teve a valorização das commodities. Com o dólar alto, as exportações aumentaram e a oferta dentro do Brasil diminuiu. O dólar alto também encareceu vários outros produtos, principalmente aqueles que precisam ser importados.

Embora esteja abaixo da meta - que é de 4% para 2020 -, o sinal de alerta se acende porque antes a inflação estava concentrada somente nos alimentos, e agora começou a ser repassada para bens duráveis e até para alguns serviços.

Conteúdo editado por:Jenifer Ribeiro dos Santos
Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.

    Fim dos comentários.