i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Relatório do TCE

Servidores públicos de SC receberam R$ 3,5 milhões do auxílio emergencial

    • Estadão Conteúdo
    • 15/06/2020 16:47
    TCE-SC identificou servidores públicos do estado na lista de beneficiários do auxílio emergencial
    TCE-SC identificou servidores públicos do estado na lista de beneficiários do auxílio emergencial| Foto: Douglas Santos /Agência TCE/SC

    Um Relatório do Tribunal de Contas do Estado de Santa Catarina (TCE-SC) divulgado na sexta-feira (12) apontou que 4.753 servidores públicos, estaduais e municipais, constam no cadastro do auxílio emergencial oferecido pelo governo devido a pandemia do novo coronavírus. Os números foram obtidos após cruzamento de dados entre as informações das folhas de pagamento e do Portal de Transparência da União referentes aos meses de abril e maio. O montante concedido de forma irregular foi de R$ 3.520.400,00.

    De acordo com a órgão de Contas, 1.911 servidores que atuam em órgãos estaduais, e 2.862 em municipais, estariam cadastrados para receber o benefício. O total representa 1,21% dos 392.436 agentes públicos catarinenses considerados na análise. O órgão informou também que vai comunicar a Controladoria-Geral da União em Santa Catarina e alertará os responsáveis pelo controle interno dos órgãos nos quais foram identificadas as ocorrências, sugerindo a convocação dos servidores a prestar esclarecimentos e a devolver os valores recebidos irregularmente.

    "O resultado desse trabalho demonstra mais uma vez a importância que o compartilhamento de dados e sua análise assume atualmente para a efetividade das políticas públicas e para as atividades de controle. Isso também reforça a convicção sobre o potencial de economia de recursos públicos que os investimentos nessa área podem gerar", afirmou o diretor de informações estratégicas do TCE/SC, Nilsom Zanatto.

    O estudo detectou ainda indícios de pagamentos de benefícios a pessoas que constam em óbitos em registros de cartórios, além do pagamentos de benefícios a sócios de 24 empresas, cujas notas fiscais chegam a R$ 42.525.706,15. Entre as empresas há fornecedores de insumos, como equipamentos de proteção individual (EPIs) e testes para a Covid-19.

    O auxílio emergencial, instituído em abril deste ano por causa da pandemia, prevê o pagamento de três parcelas de R$ 600 para pessoas que se enquadrem nos critérios determinados pelo governo. São eles: maior de 18 anos, salvo no caso de mães adolescentes; não ter emprego formal ativo; não ser titular de benefício previdenciário ou assistencial ou beneficiário do seguro-desemprego ou de programa de transferência de renda federal; ter renda familiar mensal per capita de no máximo meio salário mínimo (R$ 522,50) ou que a renda familiar mensal total seja de até 3 salários mínimos (R$ 3.135,00); e que em 2018 não tenha recebido rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70.

    A medida também vale para o Microempreendedor Individual (MEI), trabalhador informal, empregado, autônomo ou desempregado, de qualquer natureza, inclusive o intermitente inativo, inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) até 20 de março de 2020.

    1 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
    Use este espaço apenas para a comunicação de erros
    Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 1 ]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.

    • C

      Carlos Romero Alves Pinho

      ± 0 minutos

      Servidores públicos!!, como sempre, querendo mamar nas tetas do dinheiro público, que vergonhoso!!!!

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso