• 13/09/2019 17:30
  • Atualizado em 13/09/2019 às 17:49
Câmara

“Bancada da bala” diz ter revertido assinaturas suficientes para barrar CPI da Lava Jato

  • 13/09/2019 17:30
  • Atualizado em 13/09/2019 às 17:49
  • PorKelli Kadanus
  • Brasília
Deputado Capitão Augusto (PL-SP).
Líder da “bancada da bala”, Capitão Augusto (PL-SP) está conversando com os deputados que assinaram o pedido de CPI para convencê-los a mudar de ideia.| Foto: Divulgação\Câmara dos Deputados

A Frente Parlamentar da Segurança da Câmara, conhecida como bancada da bala, diz ter conseguido reverter sete apoios à instalação da CPI da Lava Jato. Segundo o líder da bancada, Capitão Augusto (PL-SP), os deputados Ricardo Izar (PP-SP), Fábio Henrique (PDT-SE), Celina Leão (PP-DF), Tábata Amaral (PDT-SP), Sóstenes Cavalcante (DEM-RJ), Fernando Rodolfo (PL-PE) e Alexis Fonteyne (NOVO-SP) retiraram as assinaturas para abertura da CPI. O deputado Alexandre Frota (PSL-SP) também teria sinalizado que deve retirar o apoio, disse Capitão Augusto.

Se as desistências se confirmarem, a CPI da Lava Jato não pode ser instalada por falta das assinaturas necessárias. Para uma comissão ser criada na Câmara são necessárias 171 assinaturas (um terço dos membros da Casa). Os deputados entusiastas da CPI conseguiram 175 assinaturas para protocolar o pedido. Com a virada de votos coordenada pela bancada da bala, se ela se confirmar, restará o apoio de apenas 167 deputados, número insuficiente. Capitão Augusto diz ainda que espera conseguir a retirada de 10 a 15 assinaturas, no total. A oposição também pode se movimentar para conseguir mais apoio à CPI e garantir o número mínimo de assinaturas.

Tudo sobre:

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.