• 17/10/2020 10:22
Queimadas no Pantanal

Estudo da universidade de Minas Gerais contraria tese do boi bombeiro

  • 17/10/2020 10:22
  • Por Gazeta do Povo
    Bombeiro do Mato Grosso em ação de combate às queimadas no Pantanal - boi bombeiro
    Bombeiro do Mato Grosso em ação de combate às chamas no Pantanal.| Foto: Mayke Toscano/Secom-MT

    Um estudo divulgado essa semana pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) contraria a tese do “boi bombeiro”, defendida pelo ministérios do Meio Ambiente e da Agricultura. De acordo com o governo, a ingestão do capim seco pelos animais deixaria a vegetação menos sujeita à propagação de queimadas. Segundo o levantamento, porém, os municípios com mais cabeças de gado foram justamente aqueles considerados campeões de queimadas, como nos casos de Corumbá (MS) e Cáceres (MT). A análise foi realizada a partir de dados do ano de 2018.

    Tudo sobre:

    Comentários [ 0 ]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.