• 24/07/2020 16:13
Servidores críticos de Bolsonaro

Ministério da Justiça monta dossiê com 579 policiais e professores antifascistas

  • 24/07/2020 16:13
    • Gazeta do Povo
    André Mendonça
    André Mendonça, ministro da Justiça e Segurança Pública| Foto: Presidência da República

    O Ministério da Justiça montou um dossiê com nomes, e em alguns casos fotografias e perfis nas redes sociais, de 579 servidores federais e estaduais da área de segurança como policiais civis e militares, bombeiros e guardas municipais, identificados como integrantes do "movimento antifascismo" e de três professores universitários. Todos críticos de Bolsonaro. A lista, de acordo com o UOL, foi criada pela Seopi (Secretaria de Operações Integradas), subordinada ao ministro André Mendonça e com atribuições de "inteligência". O documento foi enviado a vários órgãos públicos, como Polícia Rodoviária Federal, Casa Civil, a Abin e Força Nacional. O documento é classificado pelo governo como de "acesso restrito" e pode ficar em sigilo por 100 anos, de acordo com a lei.

    Tudo sobre:

    Comentários [ 0 ]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.