• 11/06/2020 16:07
Decisão

Justiça suspende nomeação de mulher de ex-segurança de Bolsonaro para presidência do Iphan

  • 11/06/2020 16:07
  • PorGazeta do Povo
    Larissa Peixoto Dutra, nomeada para o Iphan
    Antes da nomeação, Larissa ocupava um cargo no Ministério do Turismo.| Foto: Divulgação/Ministério do Turismo

    A Justiça Federal do Rio de Janeiro suspendeu a nomeação de Larissa Rodrigues Peixoto Dutra para a presidência do Instituto do Patrimônio Histórico Nacional (Iphan). O juiz Adriano de Oliveira França entendeu que Larissa – que é mulher de um ex-segurança do presidente Jair Bolsonaro – não tem formação nem experiência profissional compatíveis para o cargo. O magistrado apontou que, ao contrário dos presidentes anteriores do Iphan, ela não tem formação em história, arquitetura ou antropologia, mas sim em turismo e hotelaria. A decisão foi proferida em uma ação popular apresentada pelo deputado federal Marcelo Calero.

    Tudo sobre:

    Comentários [ 0 ]

    Máximo 700 caracteres [0]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.