• 02/03/2020 17:26
Coronavírus

Mandetta chama de precipitada indicação de quarentena feita por escolas e empresas

  • 02/03/2020 17:26
  • PorGazeta do Povo com Estadão Conteúdo
  • Estadão Conteúdo
luiz-henrique-mandetta
O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta| Foto: Marcos Corrêa/PR

Durante coletiva de imprensa para as atualizações sobre o monitoramento do coronavírus, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta chamou de "orientação precipitada" a opção de escolas e empresas que passaram a indicar período de quarentena de 14 dias para funcionários e alunos que estiveram em locais com circulação do vírus para evitar a propagação. Segundo Mandetta, se a pessoa chega assintomática não há motivo para impedi-la de manter suas atividades normais, levando em conta os cuidados de higiene e a atenção a possíveis alterações de saúde. O secretário de Vigilância em Saúde do Ministério, Wanderson de Oliveira, também falou sobre a situação e afirmou que "nenhum momento" o governo orientou esse tipo de isolamento em função do surto de coronavírus. "Se voltou de viagem com local de coronavírus, por bom senso, precisamos ficar atentos [...]. Caso apresente sintomas procure unidade de saúde. Em nenhum momento estamos falando para pessoas não irem ao trabalho ou escola", disse o secretário. Contrariando a orientação do Ministério da Saúde, colégios particulares de São Paulo enviaram comunicados aos pais e alunos recomendando quarentena em casos de famílias que voltaram de países atingidos pela doença.

Tudo sobre:

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.