• 17/08/2019 11:07
Crise econômica

Sem verba, Exército pode cortar 1/3 dos recrutas

  • 17/08/2019 11:07
    • Estadão Conteúdo
    Soldados brasileiros participam de cerimônia de graduação e rememoram o golpe militar de 1964 em São Paulo
    Foto: Nelson Almeida/AFP| Foto:

    Com parte de seus recursos contingenciada, o Exército poderá ser obrigado a dispensar pelo menos 25 mil dos 80 mil recrutas no início de outubro, antecipando a primeira baixa, que estava prevista para dezembro. Caso não haja descongelamento de verbas, a Força também prevê reduzir operações militares e cortar expediente dos que ficarem.

    A dispensa dos soldados, prevista em todo o país, tem como consequência direta o agravamento do quadro de desemprego. A situação é mais grave em cidades do interior em que jovens dependem do trabalho nos quartéis. "Nós estamos aqui tentando sobreviver ao corrente ano. Não tem dinheiro. Eu já sabia disso e fui fazendo milagre, conversando com a equipe econômica com o que podemos fazer para sobreviver. O Exército vai entrar em meio expediente, não tem comida para dar ao recruta, que é filho de pobre", disse Jair Bolsonaro nesta sexta (16).

    Tudo sobre:

    Comentários [ 0 ]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.