• 04/12/2020 19:00
Corrupção

Presidente da Sinovac admite já ter pago propina para acelerar aprovação de vacinas

  • 04/12/2020 19:00
  • PorGazeta do Povo
    Vacina coronavac foi o estopim da disputa entre Doria e Bolsonaro e de projetos no Congresso
    Comitê Internacional Independente pede que Anvisa retome os testes com a vacina Coronavac no Brasil.| Foto: Divulgação

    O presidente do laboratório chinês Sinovac, Weidong Yin, admitiu para a justiça, em 2016, que pagou propina a um ex-oficial da agência regulatória de medicamentos da China, para acelerar  a aprovação de vacinas da empresa junto ao órgão governamental do País. O caso teria ocorrido entre 2002 e 2011, de acordo com informações do jornal americano Washington Post, que teve acesso a documentos dos tribunais chineses. Na ocasião, Yin teria desembolsado US$ 83 mil no período do registro de vacinas como a da gripe H1N1 e a de hepatite. O caso foi arquivado sem punição para o empresário. Também não há evidências de que qualquer uma das vacinas aprovadas apresentaram problemas. A companhia biofarmacêutica chinesa é a parceira do Instituto Butantã no desenvolvimento e fabricação da vacina Coronavac, que será distribuída em São Paulo.

    Tudo sobre:

    Comentários [ 0 ]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.