i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Ampliação do atendimento

Brasil vai ter postos remotos para fazer 50 mil testes da Covid-19 por dia

    • Estadão Conteúdo
    • 11/04/2020 21:47
    Brasil terá estratégia para ampliar testagem da Covid-19
    Brasil terá estratégia para ampliar testagem da Covid-19| Foto: Divulgação/MS

    O Ministério da Saúde pretende espalhar "centros de coleta de emergência" por todo o Brasil, para acelerar a realização de testes de coronavírus para casos leves, ou seja, pessoas que apresentaram alguns sintomas menos graves da doença e que precisam fazer o exame para checar a situação de sua saúde. A ideia é fazer até 50 mil testes por dia. Hoje, o volume que o país tem feito é de apenas 4.200 testes diários para a Covid-19, em média.

    A informação foi dada neste sábado (11) pelo secretário de vigilância em saúde do Ministério da Saúde, Wanderson Kleber de Oliveira. "Não é verdade que estamos testando pouco no Brasil. O que nós vamos fazer é testar mais, baseado numa estratégia de centros de coleta de emergência, com postos volantes para os casos leves", disse.

    O plano do Ministério da Saúde prevê que um atendente ou até mesmo uma gravação entre em contato com a população, por telefone, para checar a situação da saúde, sintomas e eventual necessidade de fazer o teste para o coronavírus. "A partir daí, seja por meio do robô ou de profissionais, pelo aplicativo ou na unidade de saúde a pessoa vai ser orientada a procurar uma dessas unidades de coleta, a partir de seus sintomas", comentou Wanderson.

    "Na unidade, vai ser coletada a amostra da pessoa. O resultado vai chegar para ela em até 36 horas depois, pelo celular. Queremos que esse prazo seja até menor, de até 24 horas", disse.

    Modelo de testes da Covid-19 depende da instalação de equipamentos

    Segundo o secretário de vigilância em saúde do Ministério da Saúde, o teste de casos leves da Covid-19 ainda não está funcionando porque depende da instalação de máquinas e do "parceiro privado que ganhar a concorrência pública" lançada para o serviço.

    Há previsão de que um piloto do serviço seja realizado nos próximos dias com a população da região de Curitiba, no Paraná, e do Rio de Janeiro, com utilização de máquinas da Fundação Oswaldo Cruz. "Estamos em parceria com o Instituto Butantã e o Estado de São Paulo, que vai concentrar a maior rede de testagem. A gente vai chegar ao ponto de testar entre 30 mil e 50 mil amostras por dia. Hoje nós fazemos em média 4.200 amostras por dia", disse Wanderson.

    A promessa de testes em massa não prevê, porém, que toda a população do país será testada. "Estamos fazendo o máximo possível de acordo com o que é possível. Pode ter certeza que teremos teste em quantidade suficiente para realizar a avaliação do cenário epidemiológico", disse Wanderson. “O que eu posso garantir para vocês é que nós não teremos testes para todas as pessoas. Os testes são para conhecer a epidemia e para algumas regiões do país, para que a gente possa tomar a decisão baseado na evidência mais robusta possível."

    2 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
    Use este espaço apenas para a comunicação de erros
    Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 2 ]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.

    • A

      Anderson

      ± 1 horas

      O país do Bozo, gripinha, fantasia criada pela imprensa, piada mundial, está testando menos de 300 por milhão de habitantes, Alemanha testando mais 15000, Itália mais de 15000, a população não é testada e o Bozo querendo o povo nas ruas, insanidade é pouco

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

      • L

        Luiz Fernando Bianchini

        ± 13 horas

        O Brasil está testando pouco sim. 4.500 testes diários para uma população de mais de 200 milhões é muito pouco se comparado a outros países, considerando o número de testes por milhão. O MS age com conduta inadequada ao afirmar que ñ estamos testando pouco.

        Denunciar abuso

        A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

        Qual é o problema nesse comentário?

        Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

        Confira os Termos de Uso

        Fim dos comentários.