Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

A Câmara dos Deputados da Argentina aprovou uma lei que irá cobrar impostos sobre a riqueza. Quer entender como essa lei funciona e quais são as críticas a ela? A gente te explica

Deputados argentinos aprovam imposto sobre riqueza

O projeto foi proposto por Máximo Kirchner, filho da vice-presidente do país, Cristina Kirchner. O imposto prevê uma cobrança sobre grandes fortunas. Argentinos que possuem patrimônio maior que 200 milhões de pesos, terão que pagar uma alíquota única que varia de 2% a 3,5%.

O governo da Argentina acredita que cerca de 10 mil pessoas teriam que pagar a nova contribuição, arrecadando cerca de 300 bilhões de pesos. Porém, especialistas acreditam que seriam mais pessoas afetadas e uma arrecadação maior. O dinheiro seria destinado principalmente ao combate à pandemia e as consequências econômicas no país, entre outras medidas.

A oposição critica o novo imposto sobre riqueza, dizendo que irá afetar a geração de empregos e investimentos no país. Alguns especialistas indicam inclusive que a medida é inconstitucional por dois motivos: a bitributação do mesmo patrimônio e as alíquotas que podem ser consideradas confiscatórias.

O projeto vai para o Senado, onde o apoio aos Kirchner é maioria.

Conteúdo editado por:Jenifer Ribeiro dos Santos
1 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]