Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Registro de 2006 mostra os então ministros Antônio Palocci e Paulo Bernardo com o então presidente Luiz Inácio Lula da Silva
Registro de 2006 mostra os então ministros Antônio Palocci e Paulo Bernardo com o então presidente Luiz Inácio Lula da Silva| Foto: Antônio Cruz / Arquivo / Agência Brasil

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, os ex-ministros Antonio Palocci e Paulo Bernardo, e o empresário Marcelo Odebrecht se tornaram réus em novo processo, nesta quinta-feira (6), após o juiz Vallisney de Oliveira, da 10ª Vara da Justiça Federal em Brasília, aceitar denúncia apresentada pelo Ministério Público Federal (MPF). As informações são do portal G1.

De acordo com a denúncia, Lula, Palocci e Bernardo são suspeitos de terem recebido propina da Odebrecht em troca de favores políticos. A construtura teria prometido R$ 64 milhões a Lula em 2010, caso fosse favorecida em decisões do governo. Segundo o MPF, o dinheiro ficaria à disposição do PT.

Os procuradores afirmam que uma das contrapartidas exigidas pela empreiteira seria a interferência política para elevar para R$ 1 bilhão um empréstimo concedido pelo BNDES a Angola. Depois de concedido o empréstimo, a Odebrecht, que foi contratada pelo país africano, conseguiu parte da verba com o BNDES. Naquela época, Paulo Bernardo era o ministro do Planejamento e assinou a liberação para o financiamento.

26 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]