Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Moro 2022
Ex-ministro Sergio Moro irá se reunir com a executiva do Podemos para definir candidatura em 2022| Foto: Roque de Sá/Agência Senado

O ex-juiz federal e ex-ministro Sergio Moro pretende definir nas próximas duas semanas se irá disputar um cargo eletivo em 2022 ou se irá renovar o seu contrato com uma consultoria dos Estados Unidos. Moro pretende se reunir com a cúpula do Podemos no próximo sábado (25), mas antes irá se aconselhar com familiares e pessoas próximas. Na sequência, no dia 30 de setembro, existe a previsão de que o ex-ministro desembarque em Brasília para uma nova rodada de conversas.

Conforme a Gazeta do Povo apurou, apesar do entusiasmo de lideranças do Podemos para uma eventual candidatura de Moro ao Palácio do Planalto, o ex-ministro acenou a aliados que não descarta se candidatar a uma cadeira no Senado. Uma possibilidade ventilada no Podemos é que, caso ele opte pelo cargo no Legislativo, a candidatura possa ocorrer pelo estado de São Paulo, pois essa medida não implicaria em uma eventual candidatura de reeleição do senador Alvaro Dias pelo Paraná, domicílio eleitoral de Moro.

O partido chegou a encomendar pesquisas internas para mensurar o capital político do ex-ministro, tanto para uma disputa à Presidência da República quanto para o Senado. Levantamento do Ipec divulgado nesta quarta-feira (22) mostra Moro com 5% das intenções de voto para presidente, numericamente atrás do pré-candidato pelo PDT, Ciro Gomes, com 6%. Ainda segundo o levantamento, a disputa é liderada pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) com 45%, seguido do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), com 22%.

Além dos integrantes do Podemos, Sergio Moro terá encontros com outros articuladores da chamada terceira via, entre eles os senadores Simone Tebet (MDB) e Alessandro Vieira (Cidadania). O ex-ministro da Justiça já vinha mantendo interlocuções com o ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta na construção de um plano de governo para a disputa presidencial do ano que vem.

Podemos terá de buscar alternativa ao Planalto caso Moro decline de convite

Integrantes do Podemos dizem que o prazo final para que Moro decline ou aceite o convite para disputar o Palácio do Planalto no ano que vem é a segunda quinzena de outubro. Nos cálculos, as lideranças do partido podem tentar atrair outros nomes para entrar na corrida da chamada terceira via.

“Se ele [Moro] não quiser, eu tenho pregado uma terceira via. O candidato mais viável terá o meu apoio”, afirmou o senador Oriovisto Guimarães (Podemos-PR).

Nos bastidores, o partido avalia que um convite ao governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), poderá ser feito, caso ele seja derrotado nas previas internas que disputa dentro do ninho tucano. Essa definição irá ocorrer em novembro, e além do governador gaúcho, pleiteiam a vaga o governador de São Paulo, João Doria, o senador Tasso Jereissati (CE) e o ex-prefeito de Manaus Arthur Virgílio.

Outra possibilidade ventilada pelo Podemos é atrair a senadora Simone Tebet para o partido. A parlamentar chegou a ser cotada como pré-candidata pelo MDB, mas as articulações diminuíram nos últimos meses devido ao racha que existe dentro do partido.

De acordo com a senadora, uma definição do partido deve ser oficializada nas próximas semanas. Parte dos emedebistas defende uma aliança com Lula, enquanto outa ala é próxima do presidente Jair Bolsonaro, entre eles os líderes do governo no Senado e do Congresso, os senadores Fenando Bezerra (PE) e Eduardo Gomes (TO), respectivamente.

"Tenho certeza de que terá uma terceira via em 2022. E, seja quem for, eu estarei com ela", já afirmou a senadora sobre a disputa do próximo ano.

Metodologia da pesquisa citada

O Ipec foi criado por ex-executivos do Ibope Inteligência. A pesquisa foi realizada entre os dias 16 e 20 de setembro. O instituto ouviu 2.002 pessoas em 141 municípios. A margem de erro é de 2 pontos para mais e para menos. O nível de confiança é de 95%.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]