A reforma política em discussão no Congresso Nacional trouxe como proposta o chamado voto distritão. A polêmica está justamente no impacto que essa medida pode trazer para a escolha de vereadores e deputados estaduais e federais.

Mas o que é esse distritão e quais as chances de isso ser aprovado? Entenda em um minuto.

O que é o voto distritão e como isso pode mudar a política atual?

Você com certeza já se perguntou porque um vereador ou deputado bem votado não foi eleito.

No sistema atual, esses cargos são eleitos pelo voto proporcional. Basicamente, o voto vai para o partido, que distribui entre seus candidatos.

A proposta do distritão é mudar isso para o voto majoritário, ou seja, da mesma forma que é hoje para prefeitos, governadores e presidentes.

Em outras palavras, seriam eleitos os mais votados, independentemente do voto nos partidos.

O problema é que o assunto está longe de ser um consenso no Congresso Nacional. Para quem defende o distritão, a medida é uma forma de se opor ao sistema proporcional com clausula de barreira, que inviabiliza candidaturas de partidos pequenos.

Por outro lado, quem é contra afirma que o distritão beneficia o personalismo do candidato e quem tem mais dinheiro. Basicamente, quem tiver mais dinheiro para bancar uma candidatura de peso tem mais chances de se eleger.

Por isso, muitos deputados já propõem caminhos alternativos, como o voto distrital misto ou mesmo a federação partidária.

Conteúdo editado por:Jenifer Ribeiro dos Santos
3 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]