Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

#158 - Governo quer trazer mais empresas estrangeiras para operar no Brasil. A ideia é que o modelo low-cost, que oferece passagens aéreas mais baratas, seja difundido, com as companhias realizando também voos domésticos

***1) As companhias low-cost, ou de baixo custo, que oferecem passagens aéreas mais baratas, já estão no Brasil. A argentina Flybondi, as chilenas JetSMART e Sky e a norueguesa Norwegian aterrissaram no país nos últimos meses oferecendo tarifas mais atraentes aos passageiros em rotas antes dominadas por empresas tradicionais. Nesse tipo de companhia o viajante paga por qualquer item extra, como despacho de bagagem, marcação de assento, check-in presencial, alimentação a bordo, entre outros. Por enquanto elas realizam somente voos internacionais, mas o desejo é de que essas e outras companhias estrangeiras passem a operar no mercado doméstico o mais rapidamente possível. Ainda, porém, há resistência por parte das possíveis entrantes. Um dos motivos é de que os custos de operação de uma companhia aérea no Brasil são, geralmente, mais altos do que em mercados consolidados e mesmo na comparação com países da América Latina. O repórter e especialista em aviação, Gustavo Ribeiro, explica como funcionam essas companhias aéreas e quais são as barreiras para que elas operem em maior escala no país.

***
O podcast 15 minutos é um espaço para discussão de assuntos importantes, sempre com análise e a participação da equipe de jornalistas da Gazeta do Povo. De segunda a sexta, de forma leve e dinâmica, com a duração que cabe na correria do seu dia. Apresentação é do jornalista Márcio Miranda. O programa é publicado no Spotify, Google Podcast, Deezer e no iTunes.

***
Ficha técnica: o ‘15 minutos’, podcast de notícias, é gravado no estúdio da Gazeta do Povo, em Curitiba # Apresentação e roteiro: Márcio Miranda; direção de conteúdo: Rodrigo Fernandes; equipe de produção: Jenifer Ribeiro, Maria Eduarda Scroccaro e Durval Ramos; montagem: Leonardo Bechtloff; identidade visual: Gabriela Salazar; estratégia de distribuição: Gladson Angeli e Marcus Ayres.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]