i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Serviço

O que causou os protestos na Argentina? Entenda em 1 Minuto

  • Por Gazeta do Povo
  • 21/10/2020 14:45

A Argentina enfrenta, além da crise do coronavírus, um novo problema: manifestações populares. Seja a pé, ou de carros, a população tem saído de casa em busca de mais atenção para o combate à pandemia, à crise econômica que o país passa e menos para as questões jurídicas que a vice-presidente, Cristina Kirchner, enfrenta, acusada de corrupção.

Entenda o que pede o povo nos protestos argentinos:

A relação entre os protestos na Argentina e as acusações contra Cristina Kirchner

O avanço do kirchnerismo sobre a Justiça já foi pauta de outros movimentos esse ano. Em julho, agosto e setembro os argentinos também foram às ruas protestar contra as atitudes do governo no caso. Agora, no feriado do dia 12 de outubro, o povo foi às ruas mais uma vez, mas para reinvindicar sobre os problemas da pandemia e as sua consequências na economia.

O país começa a sentir o peso dos mais de 200 dias de confinamento - a Argentina foi um dos primeiros países a se fechar quando surgiram os primeiros casos em seu território. O país soma um crescimento de casos, especialmente no interior, que pode colocar os argentinos na lista dos cinco países mais atingidos pela pandemia.

O governo é criticado pela população por ter falhado em promover outras formas de combate à pandemia. E o fechamento cedo do país acabou causando um impacto na economia, tendo um aumento da pobreza.

A taxa de pobreza e a taxa de indigência aumentaram com relação a 2019 (de 35,5% para 40,9% e de 8% para 10,5%, respectivamente). O PIB deste ano deve sofrer uma redução de 12% de acordo com cálculos do governo.

1 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 1 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.

  • P

    Paula Asinelli

    ± 20 horas

    Protestar Por quê?? Se eles mesmo que escolheram esse governo fadado ao fracasso!!!!

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

Fim dos comentários.