i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Por coronavírus

Como Brasil e outros países estão se preparando para afrouxar a quarentena

  • PorGazeta do Povo, com Estadão Conteúdo
  • 12/04/2020 18:53
Quarentena deixa Avenida Paulista sem movimento
Quarentena deixa Avenida Paulista sem movimento| Foto: Roberto Parizotti/FotosPublicas

Países do mundo todo estudam protocolos para afrouxar o isolamento e reativar a economia, mesmo com a pandemia de coronavírus ainda em expansão. Nas discussões, o problema que todos enfrentam é o mesmo: não há um plano-padrão. Agora, a missão dos governos será retomar a atividade econômica sem desencadear uma segunda onda de infecções, que provocaria nova quarentena e mais prejuízos.

No Brasil, há um desafio extra. Especialistas lembram que ainda falta muito conhecimento sobre a epidemia brasileira para que um plano seguro de saída do isolamento comece a ser traçado. E alertam: um levantamento abrupto das restrições pode levar a uma segunda onda da doença, ainda mais letal.

A história serve como lembrete: a gripe espanhola, que infectou um quarto da população mundial e matou milhões de pessoas entre 1918 e 1920, foi e voltou várias vezes e só foi contida após a terceira onda. Por enquanto, todos os olhos estão voltados para a cidade de Wuhan, origem do surto atual, onde esta semana a quarentena de 76 dias foi suspensa pelo governo da China.

Abertura da quarentena precisa ser planejada

"Temos de reabrir de alguma forma. Não podemos ficar assim por 20 meses", disse Michael Osterholm, diretor do Centro de Pesquisa e Política de Doenças Infecciosas da Universidade de Minnesota. "Se ficarmos tanto tempo fechados, como Wuhan, destruiremos a sociedade como a conhecemos."

A reabertura, no entanto, exigiria exames para identificar anticorpos e determinar as comunidades menos afetadas. "Por enquanto, esses testes não estão validados na maioria dos países", disse David Heymann, professor de epidemiologia da Escola de Higiene e Medicina Tropical de Londres. "Até que estejam disponíveis, será um jogo de adivinhação."

Por isso, especialistas recomendam ações graduais e pedem que as autoridades estejam preparadas para contratempos em um processo que pode durar meses. Em Wuhan, embora carros, trens e aviões tenham voltado a operar, algumas restrições permanecem. Moradores, por exemplo, precisam provar que estão indo para o trabalho para serem autorizados a sair de casa. Autoridades dizem que o vírus está sob controle, mas continuam cautelosas, temendo um novo surto.

Risco da segunda onda do coronavírus fortalece quarentena

Na Ásia, o risco de uma segunda onda é real. Cingapura e Hong Kong foram forçados a adotar novas restrições, o que mostra que mesmo países que tiveram sucesso inicial em conter o surto têm pouco espaço para complacência. Na quarta-feira, Cingapura registrou 142 novas infecções, e pelo menos 40 delas foram em dormitórios de trabalhadores estrangeiros de baixa remuneração.

A preocupação é que, por mais que a taxa de infecção caia, na ausência de uma vacina, o vírus voltará assim que o isolamento for suspenso. Por isso, nos EUA, um grupo de especialistas criou um roteiro de abertura gradual, que pede um estágio intermediário no qual escolas e empresas reabram, mas as reuniões ainda sejam limitadas. Se os casos começarem a subir de novo, restrições seriam impostas novamente.

Como o Brasil se prepara para afrouxar o isolamento

Uma informação crucial que ainda falta às autoridades sanitárias brasileiras é a exata dimensão da epidemia – uma vez que todas as projeções apontam para uma subnotificação em grande escala. Sem esse dado é igualmente impossível saber também quantas pessoas já foram infectadas e se curaram – ou seja, quantas já são imunes à doença.

O epidemiologista Pedro Hallal, reitor da Universidade Federal de Pelotas, calcula que ainda faltam dez dias para o ponto máximo da epidemia no Brasil. A estimativa coincide com a de outros grupos e do próprio Ministério da Saúde. Mas, até lá, o número de casos ainda pode subir muito, dependendo da adesão da população ao distanciamento social, já que várias cidades e estados estão adotando a quarentena.

"A decisão de retomar as atividades tem de ser feita com a devida segurança. No momento, a única maneira segura de recompor a força de trabalho é com a testagem em massa, a identificação dos imunizados e a reinserção paulatina dessas pessoas no mercado." Para o epidemiologista, parte das pessoas tem a percepção errada de que o levantamento das restrições seria total. "Não é uma chave de luz que eu desliguei e depois vou ligar de novo", comparou Hallal. "Esse ‘ligar’ será gradativo. O setor produtivo terá de entender que, sem uma vacina, não teremos um momento 100% imunizado."

O infectologista Fernando Bozza, chefe do Laboratório de Medicina Intensiva do Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas, da Fiocruz, lembra que o país ainda não tem qual é a taxa de imunidade de rebanho, quando a população está imune ao vírus. "Este é um dos parâmetros mais importantes para planejarmos a saída. Se essa taxa ainda for muito baixa, ou seja, se houver um grande número de pessoas não imunes, o risco de termos uma segunda onda é muito alto."

Para o infectologista Antonio Flores, da Secretaria de Saúde do Rio Grande do Sul, o grande ponto cego para as autoridades é o tamanho da epidemia. "Quando conseguirmos saber quem já esta imunizado e onde estão os focos da doença, poderemos pensar em tomar medidas de isolamento mais focadas."

Fim gradual da quarentena é tendência em outros países

A reabertura gradual do comércio foi a abordagem escolhida pela Áustria. Lojas de ferragens e de jardinagem, além de pequenos estabelecimentos, poderão abrir após a Páscoa. A partir de 1º de maio, segundo anunciou o chanceler, Sebastian Kurz, a permissão se estende a todos os varejistas.

Dinamarca e Noruega também planejam reduzir gradualmente as restrições, começando com a reabertura das escolas, mas mantendo o veto a grandes aglomerações em locais públicos. "A Noruega conseguiu controlar o vírus", disse a primeira-ministra norueguesa, Erna Solberg. "O trabalho agora é manter esse controle."

Mas, abrir economias relativamente pequenas, como Noruega e Áustria, é mais fácil do que fazer a engrenagem rodar em países do G-20. Na Itália, o governo já sinalizou que as atividades de algumas empresas poderão voltar a partir da semana que vem. Se a situação continuar melhorando, algumas lojas poderão reabrir no início de maio, embora bares e restaurantes permanecerão fechados.

Com aviões comerciais presos em solo, cadeias de suprimentos rompidas e fábricas ociosas, a economia global de US$ 90 trilhões sofre o pior choque desde a Grande Depressão, quando o PIB mundial caiu cerca de 15%, entre 1929 e 1932.

Mas, infelizmente, segundo especialistas, não há um mapa do caminho que os governos posam usar para decidir quando e como pisar no acelerador após uma interrupção tão abrupta das atividades econômicas, especialmente quando a retomada coloca em risco a vida de mais pessoas. "Todo mundo quer voltar à normalidade, mas não há nada que eu saiba que consiga prever onde um novo surto está surgindo", disse Eric Topol, diretor do Instituto de Pesquisa Scripps, da Califórnia. "Se não houver uma maneira de manter as pessoas sob algum tipo de vigilância para ver se o vírus está voltando, será uma receita para o fracasso."

14 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 14 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.

  • N

    Nícolas

    ± 3 horas

    E o teste para averiguar a imunização no país seria o...?

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • M

      Mário Kume

      ± 5 horas

      O país precisa voltar a crescer e para isso a economia precisa girar mesmo que em ritmo lento. Não pode parar nunca. Nós temos uma grande chance de sair desta sem muito prejuizo humano porque a grande parte da população não estão no grupo de risco.

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

      • L

        Leandro.p.

        ± 14 horas

        Liberação gradual já! Sem o minimo de chance ficar esperando.

        Denunciar abuso

        A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

        Qual é o problema nesse comentário?

        Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

        Confira os Termos de Uso

        • W

          Willy Rossi Dierkes

          ± 14 horas

          Parece muito sensato, mas outros especialistas dizem que o isolamento só vai adiar um novo surto. Deveriam ser ouvidos também.

          Denunciar abuso

          A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

          Qual é o problema nesse comentário?

          Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

          Confira os Termos de Uso

          • N

            Neto

            ± 14 horas

            Estamos todos vivendo um pesadelo, pagando um preço altíssimo, por causa do governo chinês e da OMS. Nunca nos esqueçamos disso.

            Denunciar abuso

            A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

            Qual é o problema nesse comentário?

            Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

            Confira os Termos de Uso

            2 Respostas
            • N

              Neto

              ± 14 horas

              ROGÉRIO J. BORGES: porque me ofende? O que te fiz? O vírus não poderia ter sido contido em seu início se o governo chinês e a OMS não tivessem nos enganado?

              Denunciar abuso

              A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

              Qual é o problema nesse comentário?

              Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

              Confira os Termos de Uso

            • R

              ROGÉRIO J. BORGES

              ± 14 horas

              Vc é muito cego. Um verdadeiro gado

              Denunciar abuso

              A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

              Qual é o problema nesse comentário?

              Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

              Confira os Termos de Uso

          • G

            gleison vercosa

            ± 15 horas

            Sowell diz que um dos problemas na nossa sociedade é a crença divina nos intelectuais "especialistas", sem fazer o balanço das ideias e previsões defendidas. Ninguém cobra deles. O pico agora é em dez dias? O tal pico já foi em março, fim de abril, já tem "especialistas", esses seres divinos, falando que será até outubro.

            Denunciar abuso

            A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

            Qual é o problema nesse comentário?

            Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

            Confira os Termos de Uso

            • R

              ROGÉRIO J. BORGES

              ± 15 horas

              Vamos aguardar daqui 10, 15 dias. Depois não adianta chorar se alguns entes queridos forem pro buraco por causa da ignorância científica de muitos "doutores" das redes sociais.

              Denunciar abuso

              A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

              Qual é o problema nesse comentário?

              Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

              Confira os Termos de Uso

              • A

                Alexandre

                ± 15 horas

                Que especialistas sao esses? Informações vindo da onde? CHINA!? E ainda acreditam no que esse país sórdido fala? Se depender das nossas "autoridades" não sairemos nunca! O povo está saindo na marra!

                Denunciar abuso

                A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

                Qual é o problema nesse comentário?

                Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

                Confira os Termos de Uso

                • M

                  Marcelo Palma

                  ± 16 horas

                  Para cada município um Plano diferente, adequado ao seu cenário, não há receita única para o Brasil! Governo Federal, Estadual e Municípios têm que se alinhar. E cidade de sua população, principalmente dos grupos de risco e da população carente!

                  Denunciar abuso

                  A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

                  Qual é o problema nesse comentário?

                  Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

                  Confira os Termos de Uso

                  • J

                    J A Schmidt

                    ± 17 horas

                    A data do pico da epidemia vai mudando a medida que o caos econômico ainda não se instalou e o Governo eleito não caiu, aí falam que vai ser nos próximos 15 dias, e a massa de manobra acredita nos "especialistas" da globolixo e se tranca em casa.

                    Denunciar abuso

                    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

                    Qual é o problema nesse comentário?

                    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

                    Confira os Termos de Uso

                    • C

                      CSG

                      ± 17 horas

                      Aqui no Brasil vamos afrouxar a quarentena no grito, e salve-se quem puder . Não deixei de trabalhar nenhum dia neste periodo , mas amanhã volta ao normal dentro da empresa.

                      Denunciar abuso

                      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

                      Qual é o problema nesse comentário?

                      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

                      Confira os Termos de Uso

                      • F

                        Freitas

                        ± 17 horas

                        BOLSONARO >>> “É o que eu tenho dito desde o começo, há 40 dias. Temos dois problemas pela frente, o vírus e o desemprego. Quarenta dias depois, parece que está começando a ir embora a questão do vírus, mas está chegando e batendo forte a questão do desemprego.”

                        Denunciar abuso

                        A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

                        Qual é o problema nesse comentário?

                        Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

                        Confira os Termos de Uso

                        Fim dos comentários.