Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Eduardo Bolsonaro com a mão no queixo.
Eduardo Bolsonaro: filho do presidente é o mais influente nas redes sociais de direita. Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil| Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Dois filhos do presidente Jair Bolsonaro (PSL) – o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) e o vereador Carlos Bolsonaro – são hoje os principais influenciadores digitais da direita no Brasil, seguidos por Damares Alves, ministra da ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos.

O levantamento é da Diretoria de Análise de Políticas Públicas da Fundação Getulio Vargas (DAPP/FGV), especialista em acompanhamento de mídias sociais. A DAPP/FGV também mensurou os assuntos mais abordados pelos influenciadores digitais de direita. E chama a atenção que nas duas primeiras posições estão assuntos externos ao Brasil: o presidente norte-americano Donald Trump e seu país, os Estados Unidos.

LEIA TAMBÉM: Mourão elogia Bolsonaro, mas diz que ‘talvez’ escolhesse outros ministros

A métrica usada na pesquisa foi o número de retuítes entre 1.º de janeiro e 24 de março. O estudo considerou “direita” quem apoia as pautas econômicas, identitárias e de governo. Ou seja, os que em regra não criticam (ou criticam pouco) Bolsonaro. Esse grupo se diferencia da “centro-direita”, cujo apoio se dá sobretudo nas pautas econômicas e algumas da segurança pública. O MBL (Movimento Brasil Livre), por exemplo, cada vez mais crítico do governo, entrou na categoria “centro-direita”.

Ranking dos influenciadores de direita

O ranking da direita da DAPP/FGV e, na sequência, a lista dos principais temas tratados por eles:

1) Eduardo Bolsonaro (deputado federal, PSL-SP): 130.971 tuítes e retuítes

2) Carlos Bolsonaro (vereador, PSL-RJ): 94.649 tuítes e retuítes

3) Damares Alves (Ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos): 51.532 tuítes e retuítes

4) Alexandre Mega (influenciador digital): 48.865 tuítes e retuítes

5) Renova Mídia (portal de conteúdo pró-Bolsonaro): 47.489 tuítes e retuítes

6) Carla Zambelli (deputada federal, PSL-SP): 45.0717 tuítes e retuítes

7) Presidente/JoelAlexandreM (canal online que reproduz conteúdo pró-Bolsonaro): 41.962 tuítes e retuítes

8) Leandro Ruschel (youtuber conservador): 39.790 tuítes e retuítes

9) Terça Livre (portal de notícias pró-Bolsonaro): 39.185 tuítes e retuítes

10) Alexandre Garcia (jornalista): 35.973 tuítes e retuítes

Temais mais tratados pelos influenciadores de direita

1) Donald Trump

2) EUA

3) Imprensa

4) Sergio Moro

5) TV Globo

6) Juan Guaidó

7) Nicolás Maduro

8) Lava Jato

9) Reforma da Previdência

10) Rodrigo Maia

'Centro perdeu o protagonismo'

“No Brasil, a direita sempre foi subsidiária do centro. Agora, está ocorrendo o oposto, ou seja, o centro perdeu protagonismo. Mas isso tende a mudar”, diz o professor Marco Aurélio Ruediger, diretor do DAPP. Para ele, houve uma fissura entre a direita e a centro-direita, que está mais ou menos controlada até que se vote a reforma da Previdência. Depois, a tendência é o centro procurar outro caminho e Bolsonaro se refugiar em sua base de seguidores fiéis. “A velocidade em que isso se dará vai depender da realidade política no Congresso Nacional”, afirma Ruediger.

FIQUE POR DENTRO: Tensão entre Executivo e Legislativo reacende debate sobre parlamentarismo

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]