Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, discursa, mostrando o braço em sinal de força, durante a 4ª Conferência Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação.
O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, discursa, mostrando o braço em sinal de força, durante a 4ª Conferência Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação.| Foto:

A paranoia consiste em uma psicose caracterizada pelo desenvolvimento de um pensamento delirante crônico, lúcido e sistemático, provido de uma lógica interna própria. Nesta patologia, o indivíduo desenvolve uma desconfiança exacerbada ou injustificada de que está sendo perseguido, acreditando que algo ruim está para acontecer ou que o perseguidor deseja lhe causar mal.

No caso de um distúrbio delirante paranoide, temos a presença de um tipo de delírio persistente, com ausência de qualquer outro tipo de sintomatologia de distúrbio mental. Entre os diferentes tipos, temos o delírio de grandeza ou megalomania e o delírio persecutório.

Como ler tais definições e não pensar no ex-presidente? Lula disse, nesta quarta-feira, conversando com blogueiros chapa-branca: “Se tem uma coisa de que eu me orgulho, neste país, é que não tem uma viva alma mais honesta do que eu. Nem dentro da Polícia Federal, nem dentro do Ministério Público, nem dentro da Igreja Católica, nem dentro da igreja evangélica. Pode ter igual, mas eu duvido”.

Poderia ser um caso puro e simples de psicopatia também, mas reparem na megalomania, no grau de autoengano, no delírio de grandeza! Lula também se sente perseguido. Por quem? Pelas “elites”, pela “mídia golpista”, por aqueles que não suportariam tudo o que ele fez pelos pobres. Mas a pobreza está aumentando, temos quase 10 milhões de desempregados, a inflação está acima de 10% ao ano, corroendo o salário de quem ainda tem emprego, e por aí vai.

Leia mais aqui.

Rodrigo Constantino

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]