i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?

Rodrigo Constantino

Foto de perfil de Rodrigo Constantino
Ver perfil

Um blog de um liberal sem medo de polêmica ou da patrulha da esquerda “politicamente correta”.

Esquerda quer vetar Uber novamente, mas movimentos liberais reagem

  • PorRodrigo Constantino
  • 26/02/2018 13:18
Esquerda quer vetar Uber novamente, mas movimentos liberais reagem
| Foto:

Cochilou, o cachimbo cai. Com a esquerda não se pode dormir no ponto, que a liberdade é destruída em questões de segundos. A turma organizada, ligada aos sindicalistas, já trama uma vez mais contra a liberdade dos brasileiros, querendo impedir os aplicativos como o Uber. O PCL 28 visa a controlar seu mercado, de forma a impedi-lo, na prática. Mas os movimentos liberais estão atentos, e reagiram. O MBL, por exemplo, gravou esses vídeos:

Outra vez?!?! Até quando vamos ter que aturar essa palhaçada!? Terça-feira agora, 27 de fevereiro, o projeto de regulamentação dos aplicativos de transporte volta para a Câmara dos deputados e já tem deputado petista (Carlos Zarattini, PT-SP) ameaçando mais de MEIO MILHÃO de empregos pra agradar sindicatos. NÃO VAMOS DEIXAR!

Já o Brasil 200, ligado ao empresário Flávio Rocha, da Riachuelo, soltou um comunicado condenando a intenção dos esquerdistas também:

O Partido Novo também tem sido uma voz ativa na defesa da liberdade, contra a tentativa de barrar os aplicativos:

Existe democracia quando votamos em representantes que depois de eleitos não nos representam? Mais de 500 mil motoristas e 17 milhões de usuários. É esse o número de trabalhadores e de consumidores que serão prejudicados caso prevaleça o autoritarismo no Brasil. UberCabifyApp 99 (Passengers) e outros aplicativos são tecnologias que vieram para ratificar o nosso desejo à liberdade de escolha. Sua regulamentação será um retrocesso. Diga NÃO☝️ à PLC 28/2017!

O Uber é sinônimo de liberdade, enquanto os sindicalistas ligados ao PT querem o atraso, a ineficiência, o controle estatal. Mesmo alguém como Gregorio Duvivier tinha percebido como defender a liberdade do Uber era importante, enquanto achava que fechar com o cartel dos taxistas era coisa de “direita”. Agora que fica evidente que a esquerda é que está com o cartel, enquanto a direita liberal defende o livre mercado e o Uber, Greg vai simplesmente mudar de assunto, pois honestidade intelectual nunca foi o forte dessa turma.

Fique atento, leitor. Não tome jamais a liberdade como algo garantido. Não pense que o Uber estará sempre lá, pois se depender da esquerda isso não vai acontecer. Esquerda é sinônimo de escravidão, de burocracia, de controle estatal, ineficiência, corrupção, sindicalismo. Mas dessa vez há resistência por parte dos liberais. Não passarão!

Rodrigo Constantino

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.