Blog / 

Rodrigo Constantino

Um blog de um liberal sem medo de polêmica ou da patrulha da esquerda “politicamente correta”.

Artigos

Guilherme Boulos, do MTST/PSOL, não pode ser candidato a presidente: tem que ir preso!

Em qualquer país sério, uma figura como Guilherme Boulos já estaria atrás das grades, fazendo companhia para seu chefe e guru. Que ele esteja solto por aí já é um acinte a todos os brasileiros decentes. Mas que não só esteja solto, como liderando novas invasões e fazendo campanha para disputar nada menos do que a presidência da República, isso é um escárnio total.

Seu MTST resolveu, num ato de “brilhantismo” que só a esquerda consegue produzir, invadir o triplex de Lula, confiscado pela Justiça. A justificativa era mais tosca do que o ato criminoso em si: se o apartamento é mesmo de Lula, então é do “povo” e eles têm o direito de “ocupa-lo”. Bom saber que o “povo” pode “ocupar” outros imóveis de Lula. Um fim de semana relaxando num sítio pode ser uma boa…

O que não passa pela cabeça do líder dos sans-culotte tupiniquim, pela obstrução de fezes, é que o apartamento, que era de Lula, foi legalmente confiscado para leilão justamente porque fora obtido de forma criminosa, como propina de empreiteira. Temos um criminoso invadindo uma propriedade que era de outro criminoso para desafiar a Justiça: e o sujeito acha que consegue votos assim!

A extrema-esquerda vive mesmo numa bolha, e deve confundir a população com o Projaquistão. Boulos, do PSOL, tem traço nas pesquisas, pois ninguém quer saber de bandalheira, vandalismo, estupidez e crimes em nome da “justiça social”. Bruno Garschagen perguntou: Se o socialista Guilherme Boulos já invade propriedade alheia tendo 0% na pesquisa eleitoral, o que ele não faria se se elegesse presidente?

Sabemos o que faria: transformar o Brasil numa Venezuela. Felizmente ele não tem chance. Mas a questão não é Boulos ter zero de votos: é ele poder ser candidato! O que isso diz aos brasileiros? Como apontou Fábio Pegrucci, Bolsonaro é perseguido por uma piadinha, enquanto um criminoso que invade propriedades permanece cuspindo na Justiça e fica por isso mesmo:

E então um candidato à Presidência da República invadiu um imóvel, fruto de roubo de dinheiro público, confiscado pela justiça e já com data marcada para leilão: mas tá de boas, nada acontecerá com ele.

Encrencado o sujeito estaria se por acaso contasse alguma piadinha politicamente incorreta em uma palestra! Aí sim ele ia ver a fúria do Ministério Público!

Agora coloque-se no lugar de um casal de aposentados que resolveu aplicar suas economias em um apê no Guarujá, pensando em viver lá uma velhice tranquila, recebendo filhos e netos nos finais de semana; e, de repente, eles veem o prédio sendo invadido por essa galera bacana.

Pois é: esse casal de aposentados dará mais dois votos a Bolsonaro, provavelmente. Cada vez que os bandidos socialistas agem dessa forma e ficam impunes, inclusive com a conivência da mídia, que os chama de “movimentos sociais”, o ato criminoso de “ocupação” e a propriedade “atribuída” a Lula, Bolsonaro ganha mais adesão, de um povo que não aguenta mais tanto absurdo, que está de saco cheio, indignado, revoltado, com toda razão.

O desejo da maioria da população é que tais invasores sejam tirados na marra, mesmo que a tiros de borracha. São vagabundos com uma agenda política criminosa, nada mais. Só que eles contam com o apoio da imprensa, enquanto Bolsonaro, ao fazer uma piada, é retratado como o verdadeiro radical perigoso, uma ameaça à democracia. Os eleitores não são trouxas e percebem o abismo no tratamento a cada um.

A extrema-esquerda declarou guerra ao Brasil: são os inimigos de dentro do portão, que querem dinamitar tudo sem qualquer necessidade de inimigos externos. E como essa turma controla não só a mídia como universidades, temos uma fábrica de novos “revolucionários”, como os “estudantes” da UnB que, em “protesto”, queimaram a bandeira brasileira, novamente cometendo um crime. São os eleitores de Boulos, uma minoria barulhenta, organizada e imbecil. Ainda bem que não enchem uma Kombi…

Mas não é por isso que podemos deixar barato, impune. Afinal, regando com marxismo diariamente, e com a imprensa fazendo seu papel cúmplice, o monstro pode crescer e até chegar ao poder. Um deles, afinal, conseguiu, e quase destruiu o Brasil. Agora está preso, mas foi por pouco. Boulos já tinha que estar preso hoje, antes de se alimentar da ignorância alheia para continuar o trabalho de destruição do guru. Lugar de criminoso é na cadeia!

Rodrigo Constantino

8 recomendações para você

Sobre / 

Rodrigo Constantino

Economista pela PUC com MBA de Finanças pelo IBMEC, trabalhou por vários anos no mercado financeiro. É autor de vários livros, entre eles o best-seller “Esquerda Caviar” e a coletânea “Contra a maré vermelha”. Contribuiu para veículos como Veja.com, jornal O Globo e Gazeta do Povo. Preside o Conselho Deliberativo do Instituto Liberal.

Saiba Mais

Arquivos

informe seu email e receba nosso conteúdo gratuito