i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?

Rodrigo Constantino

Foto de perfil de Rodrigo Constantino
Ver perfil

Um blog de um liberal sem medo de polêmica ou da patrulha da esquerda “politicamente correta”.

O sublime arrebatador: quanta dor o ser humano é capaz de suportar?

  • PorRodrigo Constantino
  • 25/02/2017 15:19
O sublime arrebatador: quanta dor o ser humano é capaz de suportar?
| Foto:

Assisti nesta sexta o filme “Manchester à Beira-Mar”, com Casey Affleck, o Affleck que sabe atuar, ao contrário de seu irmão Ben. Em uma palavra: arrebatador. Em outra palavra: sublime. E uso o termo aqui no conceito dado por Edmund Burke em sua Investigação Filosófica Sobra a Origem de Nossas Ideias do Sublime e da Beleza.

Para Burke, a beleza incita paixões positivas, enquanto que o sublime é o deleite que temos em contato com o terrível, com a dor. Ele explica melhor:

O que quer que de alguma forma seja capaz de excitar as ideias de dor e de perigo, ou seja, tudo o que for terrível de alguma forma, ou que compreenda objetos terríveis, ou opere de forma análoga ao horror é fonte do sublime; ou seja, é capaz de produzir a emoção mais forte que a mente é capaz de sentir. Digo que é a emoção mais forte, porque acredito que as ideias de dor são muito mais poderosas do que as que são introduzidas pelo prazer.

E quanta dor alguém é capaz de suportar na vida? O personagem de Casey Affleck, Lee Chandler, é colocado à prova (atenção, com SPOILER, apesar de eu ter antecipado o que aconteceria antes de saber): num ato de negligência banal, após ter bebido muito e cheirado cocaína com os amigos, ele ateia fogo em sua própria casa enquanto sai para comprar mais cerveja. Seu destino muda para sempre. Acidente? Ninguém é capaz de convencê-lo disso. “Shit happens”? Talvez. Mas a culpa é absoluta.

Leia o texto na íntegra aqui.

Rodrigo Constantino

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.