Blog / 

Rodrigo Constantino

Um blog de um liberal sem medo de polêmica ou da patrulha da esquerda “politicamente correta”.

Artigos

PSOL continua no mundo da lua: condena PT por apoio a Maduro, mas também apoia socialismo

Deturparam Marx! A esquerda radical já estaria morta e enterrada, politicamente falando, se não fosse essa velha e surrada tática de se esquivar e se afastar de todas as desgraças produzidas pela ideologia que defende. A cada nova rodada de tragédia infligida pelo socialismo, lá vem a turma alegar que “degeneraram” sua linda utopia, e que, no fundo, o responsável é um fascista de direita!

Com a ida de Gleisi Hoffman para a Venezuela prestigiar o novo mandato de Maduro, até socialistas saíram da toca para fazer média com os alienados e bancar os moderados. Uma delas foi Luciana Genro, lembrando que o PSOL defende oficialmente o regime de Maduro:

Viram só! Maduro deixou de ser um governo progressista! Só falta dizer que ele é um… direitista! E sim, tem gente que diz exatamente isso. Eis o que esse pessoal finge não entender (em alguns raros casos não entendem mesmo, pois o Tico e o Teco não permitem): Maduro não traiu o socialismo; ele aplicou a ideologia com perfeição!

Como o presidente Trump já disse, a Venezuela não é o socialismo que deu errado, mas o socialismo que deu certo! Isso é o socialismo: miséria, inflação, autoritarismo, perseguição, ditadura. Foi assim em todos os casos históricos, pois é o resultado inexorável dos meios pregados pela patota vermelha.

O ultraesquerdista Bernardo Mello Franco foi na mesma linha em sua coluna de hoje no GLOBO. Parecia um panfleto escrito pelo PSOL para se afastar de forma tática de Maduro e do PT. Eis o que diz o militante de esquerda disfarçado de jornalista:

Apesar das reservas de petróleo, a Venezuela mergulhou num colapso econômico que combina hiperinflação e desabastecimento. Segundo as Nações Unidas, cerca de cinco mil pessoas deixam o país todos os dias. Mais de três milhões fugiram desde 2014. No Brasil, o êxodo provocou uma crise humanitária em Roraima.

Ao viajar para a festa de Maduro, Gleisi indica que seu partido continua a habitar o mundo da lua. Não deixa de ser uma semelhança entre o petismo e o nosso novo chanceler.

Algum desavisado pode até acreditar que Bernardo está criticando o PT e a Venezuela, mas que piada! Ele fala em crise econômica, em crise humanitária, mas só não diz o que causou isso tudo: as ideias socialistas pregadas não só pelo PT, mas pelo PSOL e tantos outros. O socialismo que nunca ameaçou o Brasil, segundo esses mesmos “jornalistas”.

Reparem na recomendação do moço: reconhecer que o regime se degenerou, e defender uma transição “pacífica” de poder. Como? Como exatamente Maduro vai sair de lá? Por livre e espontânea vontade? Por “críticas” como a de Bernardo? Seria cômico, não fosse trágico.

E, por fim, o ultraesquerdista ainda dá um jeito de equiparar Gleisi, defensora de uma ditadura opressora socialista, e o novo chanceler, que tem combatido esse regime com veemência. Ou seja, quem condena sem rodeios a tirania socialista e quem aplaude sem ressalvas a ditadura de Maduro seriam equivalentes, pela ótica do “jornalista”.

Depois querem saber por que a mídia carece de credibilidade nos dias atuais…

Rodrigo Constantino

8 recomendações para você

Sobre / 

Rodrigo Constantino

Economista pela PUC com MBA de Finanças pelo IBMEC, trabalhou por vários anos no mercado financeiro. É autor de vários livros, entre eles o best-seller “Esquerda Caviar” e a coletânea “Contra a maré vermelha”. Contribuiu para veículos como Veja.com, jornal O Globo e Gazeta do Povo. Preside o Conselho Deliberativo do Instituto Liberal.

Saiba Mais

Arquivos

informe seu email e receba nosso conteúdo gratuito