i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?

Rodrigo Constantino

Foto de perfil de Rodrigo Constantino
Ver perfil

Um blog de um liberal sem medo de polêmica ou da patrulha da esquerda “politicamente correta”.

Cabide de emprego: investimentos patinam, mas as estatais seguem inchando o quadro de pessoal

  • PorRodrigo Constantino
  • 15/09/2013 17:10
Cabide de emprego: investimentos patinam, mas as estatais seguem inchando o quadro de pessoal
| Foto:

Deu na Folha: Enquanto lucros e investimentos patinam, estatais ganham 40 mil funcionários novos no governo Dilma

Investimentos e lucros caíram em algumas das principais estatais federais, mas a ampliação do quadro de pessoal das empresas mantém, no governo Dilma Rousseff, o ritmo dos anos Lula.

Do final de 2010 até abril deste ano, segundo os dados mais atualizados do Ministério do Planejamento, o número de funcionários das empresas controladas pelo Tesouro Nacional aumentou em 40 mil _como comparação, uma multinacional como a Ambev emprega cerca de 45 mil pessoas no Brasil e em outros países.

A administração petista recebeu críticas, desde seu início, pela política de ampliação da folha de pagamento nos ministérios. No entanto, a expansão nas estatais, menos comentada, foi mais acelerada.

No total, o contingente de empregados nas empresas federais com receita própria se aproxima dos 500 mil, contra 339 mil em 2002, último ano do governo FHC.

A valorização das estatais é uma das bandeiras políticas do PT, que nas eleições presidenciais costuma atacar os adversários tucanos em razão das privatizações dos anos 90. Até o final do ano passado, os governos Lula e Dilma haviam criado dez novas empresas federais.

A expansão do quadro de pessoal, porém, se concentra nas empresas preexistentes, de maior porte. Os maiores empregadoras são Banco do Brasil (que absorveu outras instituições, como o Banco do Estado de Santa Catarina e a paulista Nossa Caixa), Correios, Petrobras, Caixa Econômica Federal e Infraero.

Assim é o PT: tudo aos “cumpanheiros”, e pro inferno com o restante da população! Meio milhão de funcionários trabalham em estatais no Brasil. É uma legião de defensores da manutenção do estado inchado.

Claro, com honrosas exceções, pois há funcionários decentes, aqueles que não temem as privatizações, pois sabem que teriam condições de remuneração ainda melhores nesse caso, mostrando bons resultados.

O avanço do estado sobre a economia tem sido uma das principais bandeiras do PT, e uma das grandes causas dessa situação preocupante de hoje. O estado não é bom empresário, não consegue gerir bem essas empresas.

O resultado é empreguismo, uso político das estatais, ineficiência nos serviços prestados, e uma enorme conta a ser paga pelos pagadores de impostos.

Por um lado, o próprio PT precisa se curvar diante da realidade de sua incompetência e realizar concessões para a iniciativa privada. Por outro, continua inchando o quadro de pessoal das estatais, ou até criando novas.

O que precisamos, no Brasil, é de um partido sem medo de defender o que é melhor, mais eficiente, mais justo, que é retomar um processo agressivo de privatização, liberando o estado para suas funções básicas. Estado não tem que ser empresário. Privatize Já!

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.