003734

Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

PUBLICIDADE
  1. Home
  2. Saúde
  3. Sono do bebê sem medos e sobressaltos

Cuidado

Sono do bebê sem medos e sobressaltos

Posição de barriga para cima diminui pela metade o risco de morte súbita. Outra recomendação importante é deixar o berço livre de objetos

  • Dâmaris Thomazini
Confira alguns cuidados importantes |
Confira alguns cuidados importantes
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

As horas de soneca de um bebê – que até um ano de idade representam em média 10 a 12 horas do seu dia – são importantes para o desenvolvimento neurológico da criança. Porém, o período de descanso e tranquilidade do neném costuma tirar o sono dos pais e ser alvo de receios e dúvidas.

“Os pais acham que o bebê é frágil demais para ficar sozinho e têm medo do sufocamento pelo vômito e de não perceberem a síndrome da morte súbita”, observa a pediatra e presidente do departamento de neonatologia da Sociedade Paranaense de Pediatria (SPP), Gislaine Souza Nieto.

A segurança do neném e dos pais pode ser conquistada com ações simples como manter o berço livre de objetos e deixá-lo dormir de barriga para cima. Segundo dados da Academia Americana de Pediatria (AAP), posicionar a criança desta forma diminuiu em 50% as mortes súbitas de bebê nos Estados Unidos.

“A insegurança [dos pais] é grande, principalmente com o primeiro filho: a mãe dorme pouco, fica alerta e sempre vai checar se o bebê está respirando, mas com o passar do tempo ganhamos mais confiança. Nessa fase é preciso buscar informações para ficar mais segura e passar essa sensação para o neném”, comenta a advogada, doula e mãe de três filhos, Patrícia Bortolotto.

8 recomendações para você

deixe sua opinião

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

O jornalismo da Gazeta depende do seu apoio.    

Por apenas R$ 0,99 no 1º mês você tem
  • Acesso ilimitado
  • Notificações das principais notícias
  • Newsletter com os fatos e análises
  • O melhor time de colunistas do Brasil
  • Vídeos, infográficos e podcasts.
Já é assinante? Clique aqui.
>