Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

PUBLICIDADE
  1. Home
  2. Serviços
  3. Obituário
  4. Javier Salvador Gamarra: o dom da homeopatia e da generosidade

Lista de falecimentos - 07/12/2014

Javier Salvador Gamarra: o dom da homeopatia e da generosidade

  • Aline Peres - alinep@gazetadopovo.com.br
 |
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

O médico homeopata Javier Salvador Gamarra “abraçava o mundo” e buscava ajudar o maior número de pessoas. O sonho de cursar uma universidade levou o paraguaio a se mudar para o Brasil, em 1960. Anos depois, em 1967, formou-se pela Universidade Federal do Paraná.

Escolheu o atendimento médico homeopático para dar vazão ao conhecimento em benefício de causas humanitárias e sociais. Sabia como tratar, cuidar, confortar e fazer o melhor pelo bem do paciente. Em razão disso, em 2014, Gamarra foi indicado à Medalha de Lucas – uma das principais honrarias do Conselho Regional de Medicina do Paraná (CRM-PR).

Em 1977, Gamarra e outros médicos fundaram a Associação Médica Homeopática do Paraná (AMHPR). Percorreu um longo caminho. A entidade oferecia cursos de formação para médicos. Dois anos mais tarde – em conjunto com o argentino Arturo Méndez – foi a vez de orientar os farmacêuticos interessados na área. Posteriormente, vieram os médicos veterinários e odontólogos homeopatas. Como presidente da AMHPR, esteve à frente do debate sobre a inserção da Homeopatia como especialidade médica; a formalização ocorreria em 1980.

Era um homem impulsivo e atuante, recorda-se o filho Javier Junior. Transformava-se um “galo de briga” quando precisava lutar por uma ideia ou um sonho. Um deles era a finalização do segundo livro, no qual pretendia demonstrar a importância da homeopatia à luz da psicologia. A obra ainda não foi finalizada, segundo o filho, farmacêutico homeopata e grande companheiro do pai. Javier Junior revela que levará adiante o projeto, no qual o pai trabalhava com pacientes autistas. Eles apresentaram melhora na qualidade de vida por meio da aplicação das experiências do médico.

Gamarra estudou genética e chegou até a pesquisar a vida das abelhas. Contou com o apoio da Associação Paranaense de Apicultores para analisar as abelhas indígenas brasileiras. Com o conhecimento adquirido, passou a aplicar nos pacientes os produtos obtidos com a criação do inseto, tais como a geleia real, o mel de Jataí, entre outros. Entendia que para o tratamento homeopático era necessário considerar corpo e mente. Diante da visão natural, também planejava montar um centro de saúde na região rural, uma espécie de SPA.

Falava alto para se fazer ouvir. E, por outro lado, era carinhoso. O abraço efusivo e o sorriso fácil, que chegava às gargalhadas, revelavam uma personalidade que tinha no outro seu foco. O filho recorda-se das vezes que o pai parou o almoço, preparou um prato e levou para alguém que havia batido na porta em busca de assistência. Ficava ao lado da pessoa: ouvia e tentava entender o sujeito. Era um eterno estudioso. Não à toa mantinha uma ampla biblioteca. Havia obras técnicas e espíritas somadas aos livros do psiquiatra e psicoterapeuta suíço Carl Jung.

Com esse coração aberto, não negava consulta. “Não importava cansaço, hora de almoço, mesmo que o lembrássemo s que não era máquina”, diz o filho. O atendimento no Centro Médico Homeopata Samuel Hahnemann, na Rua Carlos Pioli, no bairro Bom Retiro, era intenso. Gamarra coordenava os cursos do espaço; as consultas eram diárias.

O filho conta ainda que se emocionou quando os alunos do pai sugeriram prosseguir com o atendimento ao público, mesmo sem a presença do mestre. O legado agora é dar continuidade à proposta do pai e fortalecer o trabalho na Escola de Homeopatia de Curitiba – herdeira da primeira instituição da AMHPR. Deixa a viúva Ana Josefina, três filhos e quatro netos.

Dia 6 de novembro, aos 73 anos, de enfarte, em Curitiba.

* * * * *

Adhemar Furtuoso, 54 anos. Profissão: assistente técnico. Filiação: Darcy Furtuoso e Benvinda Furtuoso. Sepultamento ontem. Alberto Luiz de Oliveira, 80 anos. Profissão: instrutor(a). Filiação: Oscar Luiz de Oliveira e Ana Zarutski de Oliveira. Sepultamento ontem. Antônio Pinheiro, 55 anos. Profissão: contador(a). Filiação: João Pinheiro e Jandira Maria Pinheiro. Sepultamento às 10 h, Municipal do Boqueirão, saindo de residência. Celso Brasileiro de Souza, 61 anos. Profissão: contador(a). Filiação: Sebastião Brasileiro de Souza e Isaura de Souza. Sepultamento ontem. Dalmo Pereira Louzada, 39 anos. Profissão: publicitário(a). Filiação: Dalmo Wilson Louzada e Regina Pereira Louzada. Sepultamento às 10 h, Parque Iguaçu, saindo de Parque Iguaçu. Dirce de Almeida Martins, 85 anos. Profissão: do lar. Filiação: Elisa de Almeida. Sepultamento ontem. Eros de Barros Marinho, 71 anos. Profissão: funcionário público federal. Filiação: Altezindo Alves Marinho e Heroina de Barros Marinho. Sepultamento às 11 h, Municipal São Francisco de Paula, saindo da Capela Municipal São Francisco de Paula - Capela Nº 01- Cemitério Municipal São Francisco de Paula. Frederico Ribeiro, 59 anos. Profissão: outros. Filiação: Amantino José Ribeiro e Maria Roza Ribeiro. Sepultamento ontem. Izabel Cristina dos Santos, 34 anos. Profissão: operador(a). Filiação: Valdino Pereira dos Santos e Marta Pereira dos Santos. Sepultamento ontem. Márcio Ananias da Silva, 43 anos. Profissão: técnico telecomunicações. Filiação: Jorge Osvaldo Ananias da Silva e Josefina Pereira de Arruda da Silva. Sepultamento ontem. Margarida Clara Junkuhn, 69 anos. Profissão: do lar. Filiação: Eduardo Ernesto Junkuhn e Rosa Partecki Junkuhn. Sepultamento ontem. Mauro Cantachini, 65 anos. Profissão: carregador(a). Filiação: Antônio Cantachini e Lourdes Cantachini. Sepultamento às 10 h, Paroquial de Umbará, saindo de Paroquial Umbará. Michele Arlinda, 31 anos. Profissão: do lar. Filiação: Florida Arlinda dos Santos. Sepultamento ontem. Moacir de Souza Franco, 58 anos. Profissão: zelador(a). Filiação: José de Souza Franco e Alzira de Souza. Sepultamento ontem. Neli Fernando da Silva, 62 anos. Profissão: do lar. Filiação: Joversino Fernanda e Maria da Cruz Fernando. Sepultamento ontem. Rosa Dobranski Kaminski, 89 anos. Profissão: do lar. Filiação: João Dobranski e Augusta Dobranski. Sepultamento ontem. Rubens Antônio Demeterco, 72 anos. Profissão: gerente administrativo. Filiação: Pedro Demeterco e Erica Demeterco. Sepultamento ontem. Santo Paschoal Giachini, 103 anos. Profissão: tesoureiro(a). Filiação: Virginio Giachini e Rosa Marchesi. Sepultamento às 11 h, Parque Senhor do Bonfim (S.j.dos Pinhais), saindo da Capela Municipal do Boqueirão - Capela 02 Municipal do Boqueirão. Sebastião Edling, 80 anos. Filiação: Manoel Edling e Isaura Matoso. Sepultamento às 10 h, Municipal São Francisco de Paula, saindo da Cap. da Luz. Suelene Silveira dos Santos, 57 anos. Profissão: do lar. Filiação: Nestor Cardoso dos Santos e Maria Gonçalves Silveira. Sepultamento às 11 h, Municipal do Boqueirão, saindo da Capela Municipal do Boqueirão - Cap. 01 Municipal do Boqueirão. Verônica Billek, 88 anos. Profissão: artesão(ã). Filiação: Miguel Billek e Anna Billek. Sepultamento ontem.

Condolências

Deixe uma homenagem a um dos falecidos

* * * * *

Serviço

As publicações neste espaço são gratuitas. Faça contato com a Central de Redação, pelo fone (041) 3321-5832, ou por e-mail obituario@gazetadopovo.com.br. As informações constantes na relação de falecimentos são fornecidas pelo Serviço Funerário Municipal. Fone: 3324-9313.

8 recomendações para você

deixe sua opinião

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE