Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
De acordo com projeções do Ministério do Turismo, pelo menos cinco navios deverão atracar no novo porto, atraindo mais 300 mil turistas na costa brasileira, sendo 120 mil estrangeiros.
De acordo com projeções do Ministério do Turismo, pelo menos cinco navios deverão atracar no novo porto, atraindo mais 300 mil turistas na costa brasileira, sendo 120 mil estrangeiros.| Foto: Bigstock

A construção luxuosa do primeiro terminal exclusivo de passageiros no porto de Balneário Camboriú vai movimentar o turismo marítimo da região. A expectativa é dobrar o número de turistas que o balneário recebe por ano. De acordo com projeções do Ministério do Turismo, pelo menos mais cinco navios deverão atracar no porto já nos primeiros meses após o término da obra, atraindo mais 300 mil turistas na costa brasileira, sendo 120 mil estrangeiros. Este é o primeiro porto para cruzeiros a ser autorizado em Santa Catarina.

O porto de Balneário Camboriú é o primeiro passo de um projeto grandioso que pretende construir 15 instalações voltadas para o turismo marítimo em todo o Brasil. A expectativa é atrair mais empresas do setor de cruzeiros e, claro, mais navios para a costa brasileira. O objetivo é aumentar o número de turistas e o impacto econômico do setor.

BC Port: primeiro porto para cruzeiros de Balneário Camboriú terá dimensões monumentais e projeto luxuoso. Imagens: Divulgação.
BC Port: primeiro porto para cruzeiros de Balneário Camboriú terá dimensões monumentais e projeto luxuoso. Imagens: Divulgação.

“Serão pelo menos 15 portos, sendo o primeiro deles o de Balneário Camboriú. Exatamente para dar condições aos navios de aportarem e conseguirem fazer com que os turistas tenham acesso às cidades na costa brasileira. Isso é fundamental para girar a economia”, destacou o ministro Marcelo Álvaro Antônio em nota à Gazeta do Povo.

Para que isso aconteça, a empresa PDBS, responsável pelo projeto, recebeu autorização do governo federal para exploração de uma parte do Molhe da Barra Sul e da lâmina d’água, no último dia 25.

O BC Port, como será chamado o novo porto de Balneário Camboriú, terá 58 mil m² e sete andares, com uma área comercial de desembarque, mezanino aberto ao público, 21 restaurantes, 60 lojas e 14 quiosques. Além uma área de entretenimento aberta o ano inteiro, dois andares de hotel e um clube noturno. O investimento previsto é de aproximadamente R$ 320 milhões. As obras devem começar em seis meses.

Investimento

Segundo dados da Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos (Clia Brasil), o país recebeu sete navios e teve 462,3 mil cruzeiristas na temporada 2018/2019, o que gerou uma movimentação de R$ 2,083 bilhões.

Foram oferecidos quase 500 mil leitos no período, número 15% superior ao da temporada passada, e os navios registraram 100% de ocupação. Os turistas tiveram um tempo médio de permanência de 5,5 dias e um gasto médio de R$ 2.929. Em cada cidade de escala, o impacto econômico médio gerado pelos cruzeiristas foi de R$ 581,35.

Análise do Ministério do Turismo mostrou que este foi o melhor resultado das últimas quatro temporadas.

Imagens do projeto mostra as rotas dos cruzeiros: expectativa é receber cinco novos navios. Imagens: Divulgação
Imagens do projeto mostra as rotas dos cruzeiros: expectativa é receber cinco novos navios. Imagens: Divulgação

Em uma pesquisa que compara o mercado do turismo marítimo brasileiro com outros países, no entanto, o professor e pesquisador do Grupo de Estudos em Sustentabilidade e Gestão (Geseg) da Universidade do Vale do Itajaí (Univali), Carlos Eduarco Ramôa, identificou que após o pico de 2011 e 2012 houve uma grande queda do investimento no setor.

As principais causas encontradas. segundo ele, foram a fraca infraestrutura e altas taxas para passageiros, que chega a ser 150% mais caro do que portos semelhantes na Europa. “O Brasil se tornou uma rota pouco rentável para as companhias marítimas, que tem por costume investir na construção de portos como esse”, avalia.

As obras do projeto devem começar em seis meses. Ou seja, no início do ano que vem, toneladas de pré-moldados de concreto carregados em barcaças por cerca de 1,5 quilômetros, entre o canal do Rio Camboriú e o mar da Praia Central de Balneário Camboriú, em Santa Catarina, poderão ser comuns na vista litorânea e já devem modificar a paisagem de quem passa a temporada por lá.

"Estamos perdendo dinheiro para a Argentina"

O idealizador do projeto do porto de Balneário Camboriu, o ex-oficial da marinha, André Guimarães Rodrigues, empresário diz que o objetivo é atrair essas companhias ao polo turístico da região. “Foi isso que o ministro do turismo visualizou, que estamos perdendo dinheiro para a Argentina [de onde saem os principais cruzeiros no sul do continente]. Vamos fazer um incentivo que mude a saída por Santa Catarina, ampliando a rota e trazendo esse dinheiro para o Brasil”, diz Rodrigues.

Ainda assim, Balneário Camboriú já recebe transatlânticos durante a temporada de turismo marítimo, que ocorre, geralmente, entre outubro e maio. Os turistas, hoje, embarcam e desembarcam dos navios por tenders, pequenos botes de transporte. Na última temporada de transatlânticos, o município recebeu cerca de 124 mil turistas, quase a população total da cidade. A previsão da PDBS é que o novo porto BC Port receba cerca de 300 mil passageiros por ano.

12 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]