i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Curitiba

Antes de jogar videogame, jovem faz roleta russa e mata amigo

  • PorJoão Varella
  • 04/03/2009 17:42

Carlos Eduardo Ochoski, 18 anos, morreu na tarde de terça-feira (3) ao ter tido azar em uma roleta russa no apartamento de um amigo, localizado no bairro Sítio Cercado, em Curitiba. Roleta russa consiste em colocar uma bala no tambor de um revolver, girá-lo e fazer disparos, até que o compartimento com bala dispare.

Ochoski e seu amigo Weslei do Nascimento Bernardo, o "Dudu", 18 anos, foram até a casa de Igor Douglas de Carvalho, 21, para jogar videogame. Segundo a Delegacia de Homicídios, antes da televisão ser ligada, Carvalho trouxe um revólver calibre 38 do quarto e anunciou a "brincadeira" da roleta russa, o que teria assustado os amigos.

Carvalho apontou o revólver contra o peito de Bernardo e puxou o gatilho. Não houve disparo. Bernardo, que em depoimento a polícia se disse "apavorado", foi até a cozinha. A roleta seguiu e Carvalho apontou a arma contra a cabeça de Ochoski. Houve um disparo, que atingiu a parte lateral esquerda da cabeça do jovem, ao lado da orelha. A bala saiu pela testa.

"Fiz burrada", teria dito Carvalho logo depois do tiro e pouco antes de sair correndo, de acordo com os registros da polícia.

O tiro atraiu vários moradores da Rua Agenor Antônio Rodrigues. A arma desapareceu. A polícia não sabe se ela foi levada por Carvalho ou por curiosos que se aglomeraram no apartamento 21 do bloco C do conjunto residencial Madrid.

"Fizemos residuograma nas mãos da testemunha [Bernado], mas nada foi encontrado", segundo o delegado Naylor Robert de Lima, da Delegacia de Homicídios. De acordo com o policial, Carvalho, o autor do disparo já foi autuado em flagrante por roubo e resistência à prisão. Em razão da autoria do crime ser conhecida, o caso deve ser repassado ao 10º Distrito Policial.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.