São 100.818 moradores e mais de 38 mil casas. Esses números poderiam ser de uma cidade, porém diz respeito à favela da Rocinha, na Zona Sul do Rio. As informações são do censo do governo do estado do Rio de Janeiro.

O levantamento foi realizado entre dezembro de 2008 e junho de 2009. De acordo com o último censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no ano 2000 eram 56 mil moradores na favela.

Empresas informais

O censo do governo do Estado registrou mais de 6.500 empresas na Rocinha, sendo que 91% não são legalizadas, ou seja, não pagam impostos.

Devido à localização, a favela concentra mão de obra para diversos bairros da Zona Sul. O censo apurou que há 3.002 empregadas domésticas moradoras da Rocinha, o que corresponde a 4% do total dos trabalhadores da região.

Acesso difícil

O levantamento também apontou que atualmente 34,2% dos acessos à favela são feitos por becos, 33,5% por escadas e 15,7% por ruas de pedestres. Os carros só passam em apenas 7,5% das ruas.

A limitação do acesso à Rocinha acaba dificultando o trabalho dos Correios. A pesquisa revela que apenas 30% dos moradores recebem uma correspondência em casa. O censo vai ajudar a direcionar cerca de R$ 25 milhões que serão investidos em programas sociais no local.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]