i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
reinaldo bessa

Carli Filho pede perdão às mães de jovens mortos em acidente

  • Porrbessa@gazetadopovo.com.br
  • 07/05/2016 00:01
 | Reprodução
| Foto: Reprodução

Hoje, 7 de maio, completam-se sete anos do acidente provocado pelo ex-deputado estadual Luiz Fernando Ribas Carli Filho que matou Gilmar Rafael Yared, de 26 anos, e Carlos Murilo de Almeida, de 20. Pela primeira vez, o aniversário da tragédia vem acompanhado de um depoimento do ex-parlamentar, que até então se manteve em silêncio absoluto. Ele gravou um vídeo de 3,27 minutos, a que a coluna teve acesso com exclusividade. Carli Filho diz, entre outras coisas, que ficou todos esses anos em silêncio porque estava confuso, com medo e inseguro diante da enorme repercussão que o caso teve. “Não sou assassino. Errei, sim. Eu bebi e dirigi. Agora estou pronto para encontrar essas famílias e poder pedir perdão”, afirma na gravação. Assista:

Carli Filho pede perdão às mães de jovens mortos em acidente

Ex-deputado divulga vídeo em que fala primeira vez sobre acidente provocado por ele há sete anos.

+ VÍDEOS

As irmãs Márcia Almeida e Andréa Omeiri (nas pontas), anfitriãs do coquetel de lançamento da coleção de vestidos de noiva e de festa da estilista alagoana Martha Medeiros (de longo preto), quinta-feira, na Bazaar Fashion. A engenheira e designer de interiores Margit Soares (de saia estampada) estava entre as muitas convidadas. Naideron Jr.

Casamento ou pena

A coluna falou com Carli Filho no final da tarde de sexta-feira, por telefone. Ele estava em Guarapuava, onde mora. À pergunta por que decidiu gravar e divulgar o vídeo, respondeu: “Porque as pessoas estão com uma imagem muito negativa a meu respeito. Como se eu não tivesse sofrido também”. Hoje com 31 anos, Carli diz que pretende retomar sua vida, casar e ter filho. Ele está noivo. O ex-deputado diz ainda que não consegue sair à rua, principalmente em Curitiba, “salvo raras ocasiões”. “Enquanto [o caso] não tiver um desfecho, seja qual for... não sei se terei que cumprir pena, é muito provável que sim. Tudo isso afeta”, afirmou.

SAIBA MAIS: “O senhor está atrasado para o enterro do meu filho”, responde Christiane Yared

O casal Valéria e Cristofer Dechton (à dir.) com o arquiteto Luiz Maganhoto (de bege) e o designer Daniel Casagrande, que assinam uma das vitrines da Casa da Polônia em comemoração ao terceiro aniversário da loja de cristais e porcelanas, terça-feira, no Batel.Gerson Lima

A espera de perdão

Ainda na conversa com a coluna, Carli Filho disse que procurou as mães dos jovens mortos, a deputada federal Christiane Yared e Vera Lúcia de Almeida, mas que ainda não obteve resposta. Ele conta ter conversado com um pastor da igreja de Yared, há cerca de um mês, e com o advogado da mãe de Carlos Murilo. Sua mãe, Ana Rita, o acompanhou nos encontros. Perguntado o que dirá a ambas, respondeu: “Quero contar do nosso sofrimento e pedir perdão, por mais difícil que isso seja para elas. Eu imagino que elas têm de mim a imagem que a maioria das pessoas tem”.

LEIA MAIS: Relembre toda a polêmica do caso Carli Filho

Beber e dirigir, nunca mais

A coluna pergunta qual sua expectativa para o julgamento – o ex-deputado deve ir a júri popular, em data ainda não definida. “Estou sereno, mas ansioso. Confio na Justiça e qualquer que seja a determinação vou cumprir”, diz. Afirmou também que está disposto a colaborar com campanhas de conscientização para orientar jovens a não repetir sua atitude, inclusive no Instituto Paz no Trânsito, criado por Christiane Yared logo após o acidente, se ela concordar.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.