Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Caro usuário, por favor clique aqui e refaça seu login para aproveitar uma navegação ainda melhor em nosso portal. FECHAR
PUBLICIDADE

consumo saudável

Embutidos brasileiros têm excesso de aditivos

Associação de consumidores testou os produtos processados mais consumidos no país e encontrou teor elevado de nitrito residual, substância com potencial cancerígeno

  • Carolina Pompeo
 | Alexandre Mazzo
Alexandre Mazzo
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

A Proteste Associação de Consumidores testou os 41 alimentos embutidos mais consumidos pelos brasileiros para avaliar se a concentração de nitrito residual – substância potencialmente cancerígena e presente nas carnes processadas – está dentro da quantidade permitida por lei.

Três produtos, produzidos por empresas paranaenses, apresentaram teor acima dos limites estabelecidos pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e reprovaram no teste.

Resultados

A quantidade máxima de nitrito residual permitida na composição de carnes processadas produzidas aqui no Brasil é de 150 mg por quilo.

A mortadela da marca Maná, de Joaquim Távora, no Norte Pioneiro ficou em primeiro lugar, como o embutido com maior teor de nitrito residual: 196,6 mg/kg, cerca de 31% a mais que o limite máximo permitido.

Os outros dois produtos reprovados no teste são da marca Palmali, de Maringá – a mortadela e a linguiça tipo calabresa, com 177,1 e 159,3 mg/kg de nitrito residual, respectivamente.

A empresa Maná informou ainda não ter sido notificada oficialmente pela Proteste e desconhecer os critérios utilizados no teste. Em nota, a assessoria de imprensa afirmou que a empresa nunca teve nenhum caso como o apontado pela associação de consumidores. Um laudo produzido pela própria empresa informa que a mortadela contém 141,21 mg/kg, quantia bem abaixo da encontrada pela Proteste.

Já a Palmali afirmou não ter sido notificada pela Proteste e não ter informações necessárias para avaliar o resultado, como o lote que foi testado e qual foi a metodologia utilizada. A empresa declarou ainda cumprir os limites máximos estabelecidos por lei.

Medidas

A associação de consumidores deve enviar os resultados obtidos para as empresas testadas e para a Anvisa, solicitando fiscalização e providências para que os fabricantes adequem os produtos às normas nacionais.

Na avaliação de Maria Inês Dolci, coordenadora da Proteste, a legislação brasileira é permissiva, pois os valores-limite de nitrito residual permitidos (de 150 mg e 300 mg, a depender do tipo de produto) já são considerados elevados.

“Encaminhamos o resultado do teste para a Anvisa e para as empresas, porque mesmo os produtos com teor dentro do permitido possuem quantidade de nitrito residual elevada. Por isso orientamos o consumidor a controlar o consumo diário.”

o que você achou?

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Vida e Cidadania

PUBLICIDADE