Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado
Equipamentos novos recebidos por agentes penitenciários em Roraima | Facebook/Reprodução
Equipamentos novos recebidos por agentes penitenciários em Roraima| Foto: Facebook/Reprodução

A morte de mais de 30 presos no maior presídio de Roraima foi precedida por comemorações do governo do estado quanto a investimentos no setor penitenciário do estado. Na quarta e quinta-feira (4 e 5), posts na página oficial do governo no Facebook enumeravam planos e conquistas para o sistema prisional, com elogios, inclusive, de agentes penitenciários.

Assim como o Paraná e todas as outras unidades federativas do país, Roraima recebeu, no fim de dezembro, verbas do Fundo Penitenciário Nacional (Funpen). Segundo o governo do estado, R$ 46 milhões repassados pelo governo federal foram destinados à estruturação de um presídio de segurança máxima. Deste valor, R$ 31 milhões devem ser usado na construção. O restante deve ser empregado no aparelhamento da unidade, com a compra de viaturas e armamentos. “Assim, vamos ampliando com qualidade. Esses mais de R$ 46 milhões vieram em uma hora muito adequada para que possamos realmente dar uma nova estrutura para o setor prisional”, disse a governadora Suely Campos, em vídeo institucional.

No material, o secretário de Segurança Pública do estado, Uziel Castro, observou ainda, na oportunidade, que a obra terá tecnologia alemã e deve ser iniciada ainda neste semestre.

A previsão é que o presídio de segurança máxima, com capacidade para 393 vagas em regime fechado, seja concluído em oito meses, aos fundos da penitenciária agrícola do estado. A empresa vencedora da licitação é de Rio Grande do Sul e já teria construído 95 unidades prisionais no país. “É o que temos de mais moderno no mundo em termos de presídios”, enfatizou.

“Dias melhores”

O governo estadual também celebrava até poucos dias a entrega de mais de 200 equipamentos para agentes penitenciários e a recondução dos trabalhos do Grupo de Intervenção Tática (GIT).

O combo de anúncios otimistas ao setor prisional de Roraima também foi elogiado pelo Sindicato dos Agentes Penitenciários do estado (Sindape-RR). Em vídeo, Joana D’arc Moura, vice-presidente da entidade, afirmou que a atual administração do estado “é a que mais investiu no sistema prisional”.

“Hoje é motivo de muita alegria para nós. Recebemos esses kits [armas e equipamentos de segurança novos] como mais um passo importante de dias melhores que pretendemos ter para a o sistema prisional do estado”, declarou a vice-presidente.

Secretário de RR diz que crime em presídio ‘possivelmente’ foi cometido por PCC

O secretário de Justiça e Cidadania do Estado, Uziel de Castro Júnior, afirmou em entrevista à Rádio BandNews que as informações preliminares dão conta que membros do Primeiro Comando da Capital (PCC) “possivelmente tenham cometido esses crimes”.

“Não existem facções de outras organizações criminosas no local (além do PCC)”, disse. Ele declarou que as autoridades ainda não sabem o que motivou o ato, mas que equipes estão na unidade para verificar a situação.

Castro Júnior afirmou que há superlotação no sistema prisional do Estado e que há projetos para construção de mais presídios, com a abertura de mais de 1 mil vagas em 2017.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]