i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Balanço negativo

Falhas e erros mancham a realização de evento católico

Rio de Janeiro teve dois anos para se preparar para a JMJ, mas no fim deixou a desejar em itens como transporte e organização

  • PorRaphael Marchiori, com agências
  • 27/07/2013 21:11
Castigado pela chuva, o Campo da Fé, em Guaratiba, virou lamaçal: imprevisto pôs em xeque escolha do local | Luiz Roberto Lima/Agência O Globo
Castigado pela chuva, o Campo da Fé, em Guaratiba, virou lamaçal: imprevisto pôs em xeque escolha do local| Foto: Luiz Roberto Lima/Agência O Globo

Diagnóstico

Planejamento foi deficiente e desintegrado, afirmam especialistas

Agência O Globo

A falta de integração entre os órgãos que cuidam de segurança, trânsito e transportes está entre os principais problemas da Jornada Mundial da Juventude apontados por especialistas, que se mostram preocupados com os próximos eventos que o Rio vai receber – a Copa do Mundo de 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016. As falhas não apenas colocaram o papa em situação vulnerável em alguns momentos, como também expuseram deficiências na infraestrutura da cidade.

"Não houve comunicação entre os responsáveis pelas diversas estruturas, tanto durante a visita do papa como na Copa das Confederações. A visita do papa não poderia servir como teste. O teste ocorreu durante a Copa. Sua Santidade é um chefe de Estado. Tem que ter segurança compatível com a de qualquer chefe de Estado", disse o ex-capitão do Bope Paulo Storani.

Ex-secretário nacional de Segurança, José Vicente da Silva Filho também chamou a atenção para a falta de entrosamento das autoridades. "Isso era visível. O fato de o papa ficar preso em congestionamento vai contra qualquer norma básica. Os viadutos, por exemplo, deveriam ser interditados antes de ele passar", afirmou.

200 roubos e furtos

Além dos transtornos causados pela desorganização, muitos peregrinos estão tendo que fazer uma parada forçada nas delegacias próximas de onde acontecem os eventos da Jornada Mundial da Juventude. Mais de 200 registros de roubos e furtos foram feitos nas duas delegacias localizadas em regiões que receberam eventos da JMJ desde o início do evento. No final da Via Sacra, na sexta-feira à noite, mais de 70 pessoas esperavam para fazer o registro na delegacia do bairro. O relatos de grupos que se aproveitam da multidão para roubar foram frequentes.

Dê sua opinião

Que lições o Rio de Janeiro pode tirar da Jornada Mundial da Juventude a fim de evitar problemas nas realizações da Copa do Mundo e dos Jogos Olím­picos?

Escreva para leitor@gazetadopovo.com.br

As cartas selecionadas serão publicadas na Coluna do Leitor.

  • Chuva, vento e frio não pouparam nem o papa
  • Na chegada de Francisco, ativistas e PMs entraram em conflito
  • Fiéis cercam o carro papal: sufoco no trânsito do Rio de Janeiro
  • Pane no metrô horas antes da missa inaugural da JMJ: transtorno inevitável

Anunciada em agosto de 2011 como a cidade sede da 28.ª Jornada Mundial da Juventude (JMJ), o Rio de Janeiro acabou reprovado no quesito organização pelo próprio prefeito, Eduardo Paes (PMDB). Nos cinco primeiros dias do evento – que termina neste domingo com a Missa de Envio e a Oração do Ângelus, ambas em Copacabana –, os peregrinos enfrentaram panes no metrô, falta de ônibus, sobrepreço nos táxis e filas, além do mau tempo, que prejudicou diversos eventos e forçou mudanças de última hora na programação.

Já no dia da chegada do papa, na segunda-feira, o carro que transportava Francisco parou em um congestionamento no centro do Rio. Por alguns minutos, o pontífice ficou exposto à multidão que se aglomerou em torno do veículo, para desespero dos seguranças. Já a paciência dos fiéis foi testada em filas enormes em frente ao sambódromo para a retirada do kit peregrino. Além de boné e camiseta alusivos ao evento, o material continha itens importantes para a estada no Rio, como vales para refeição, transporte e hospedagem.

Nos dias subsequentes, o que se viu foi uma série de problemas no transporte coletivo, principalmente com o metrô. Na tarde de terça-feira, a circulação das linhas 1 e 2 do sistema metroviário carioca foi interrompida devido ao rompimento de um cabo de energia entre as estações Uruguaiana e Carioca. A falha comprometeu o deslocamento de milhares de peregrinos até a missa inaugural da JMJ, em Copacabana.

O sistema metroviário voltaria a enfrentar pane na quarta-feira, dessa vez com uma composição que atenderia o ramal Santa Cruz e que ficou parada na Estação Central devido a uma falha mecânica. No mesmo dia, na estação Inhaúma, um trem teve a viagem interrompida e obrigou os passageiros a descer e andar pela via férrea.

Os problemas continuaram na noite de quinta-feira, no retorno da Missa da Acolhida. Na ocasião, fiéis enfrentaram mais de duas horas de filas para acessar o metrô. Houve relatos de falta de ônibus e cobrança abusiva por parte de taxistas. A concessionária Metrô Rio informou que as filas se formaram porque o sistema de vazão de passageiros não suportou a quantidade de pessoas.

Barreiro

Nada pode ser comparado, porém, com o cancelamento dos eventos no Campo da Fé, estrutura montada em Guaratiba, na zona oeste do Rio. Após ter recebido um palco de 75 metros de largura, além de milhares de banheiros e dezenas de telões, o terreno foi descartado por ter se transformado em um lamaçal devido às fortes chuvas que atingiram o estado carioca na última semana. O jeito foi transferir a programação para Copacabana, a cerca de 50 quilômetros do local inicial, para desespero dos peregrinos que se hospedaram em volta de Guaratiba e para os comerciantes locais que reforçaram os estoques para atender aos fiéis.

Prefeito dá nota "quase zero" à organização

Agência O Globo

O réveillon, o carnaval, a Rio+20 e o show dos Rolling Stones ajudaram a consolidar a experiência do Rio na organização de megaeventos. Mas as falhas registradas na Copa das Confederações e na Jornada Mundial da Juventude (JMJ) puseram em xeque essa crença. Cobrado, o prefeito Eduardo Paes (PMDB) disse que a organização do evento se aproxima mais da nota zero do que da nota 10 e defendeu que a prefeitura centralize as decisões sobre a organização da Copa do Mundo de 2014 e das Olimpíadas de 2016.

Paes admitiu limitações porque não poderá comandar a segurança. Mas vai propor à presidente Dilma Rousseff que o governo federal unifique a coordenação da segurança. O prefeito vai também sugerir que concessionárias, como Metrô Rio e SuperVia, adotem os chamados sistemas redundantes – um plano B – para evitar a suspensão de atividades em caso de defeitos ou acidentes. "Quem sabe o que é importante para a cidade é a prefeitura. A gente tem que intervir mais nos comitês organizadores, prestar mais atenção se estão tomando as decisões certas. Muitas vezes são decisões equivocadas, que não passam pelo poder público. No final, quem é cobrado é o prefeito, que tem que dar a resposta", disse Paes.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.