i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Denúncia

Esquema para assassinar Christiane Yared é denunciado ao Ministério Público

Assessoria de imprensa do MP confirmou na manhã desta sexta-feira (24) o recebimento da denúncia e informou que o Grupo Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) investiga o caso

  • PorFernanda Leitóles
  • [24/02/2012] [07:58]
O advogado Elias Mattar Assad e Christiane Yared: denúncia foi levada ao Ministério Público | Arquivo - Walter Alves / Agência de Notícias Gazeta do Povo
O advogado Elias Mattar Assad e Christiane Yared: denúncia foi levada ao Ministério Público| Foto: Arquivo - Walter Alves / Agência de Notícias Gazeta do Povo

***ATENÇÃO: esta matéria foi publicada em fevereiro de 2012 e, devido a procura em buscadores e redes sociais, retornou às mais lidas do site em janeiro de 2016. Para informações atualizadas sobre o caso Carli Filho, recomendamos que os leitores acessem a página do jornal sobre o assunto ***

Um esquema para assassinar Christiane Yared, mãe de Gilmar Rafael Souza Yared - morto em um acidente de trânsito em 2009, causado pelo ex-deputado Luiz Fernando Carli Filho - foi denunciado ao Ministério Público do Paraná (MP-PR). Carlos Murilo de Almeida também morreu no acidente de trânsito.

A assessoria de imprensa do MP confirmou na manhã desta sexta-feira (24) o recebimento da denúncia e informou que o Grupo Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) investiga o caso.

De acordo com o advogado da família Yared, Elias Mattar Assad, uma pessoa ligou para o celular dele, em 15 de fevereiro, afirmando que um homem teria sido contratado para matar Christiane e um promotor público. A pessoa disse que precisava alertar Christiane sobre o caso e o advogado combinou que ela retornaria no dia seguinte.

Em 16 de fevereiro, Christiane ouviu do denunciante que o pistoleiro receberia R$ 250 mil para cometer os dois assassinatos e o motorista do veículo outros R$ 50 mil, de acordo com a Assad. A ligação foi gravada e o áudio foi entregue ao Ministério Público.

A família Yared foi orientada a não comentar o caso, porém, Gilmar Yared - marido de Christiane - denunciou o fato por meio de seu perfil no Facebook na quinta-feira (23). “O mais grave foi que o pistoleiro já estava com uma foto da Christiane. Resolvi denunciar o caso antes que algo acontecesse com ela”, afirmou Gilmar Yared.

Christiane está internada em um hospital de Curitiba desde quinta-feira porque tem tido fortes crises renais.

Assad e Yared disseram que apenas Christiane ouviu a denúncia e que ainda não poderiam falar sobre quem seria o mandante dos crimes. Por questão de segurança, o nome do suposto assassino também não foi revelado. Yared afirmou que se tratava de um ex-presidiário de Guarapuava, acusado de matar cinco pessoas.

Mensagem no Facebook

A denúncia feita por Gilmar Yared no Facebook foi compartilhada por várias pessoas na rede social.

Alguns trechos da mensagem atribuída a Yared afirmavam que: “Há um pouco mais de uma semana, fomos chamados para ouvir por telefone um alerta de que uma pessoa teria sido contratada para eliminar a Christiane e um promotor por 300.000,00, sendo que 250.000,00 para o suposto assassino e 50.000,00 para o motorista. Este provável elemento já estaria com a foto da Chris. Gravamos a conversa e por questão de segurança nos pediram que os seus nomes não fossem revelados. Estivemos no Ministério Público com a gravação e nos pediram que não falássemos nada sobre esse assunto. Fiquei em silêncio até hoje sobre a ameaça e nesta quinta percebi que não devemos nos calar, esperar o pior acontecer para depois indignados chorar. Que Deus nos proteja e nos guarde de todo mal. Amém”.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 0 ]

    Máximo 700 caracteres [0]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.