• Carregando...
Desfile da Gucci na Semana de Moda de Milão | REUTERS/Alessandro Garofalo
Desfile da Gucci na Semana de Moda de Milão| Foto: REUTERS/Alessandro Garofalo

14 meses

foi o tempo que o caldeireiro Cléber Carlos dos Santos, 30 anos, levou para construir a estátua de São Miguel Arcanjo, feita com placas de aço inox.

Quem visitar o Santuário de São Miguel Arcanjo, em Bandeirantes (Norte do Paraná), vai se impressionar com a estátua gigante em aço inoxidável fixada no alto do prédio administrativo do centro religioso. Seja pelos números que cercam a escultura – são 20 metros de altura a partir da base e pouco mais de 12 toneladas de peso – quanto pela pequena semelhança física entre a imagem e as pinturas mais conhecidas do santo católico conhecido por lutar contra um anjo que queria se tornar Deus.

A distância entre a estátua e o arcanjo talvez se justifique pelo material utilizado. O aço em inox é difícil de ser moldado e os cabos de aço que lhe dão sustentação fazem lembrar mais um daqueles heróis de filme japonês lutando contra monstros gigantes. Daí a aparência mais quadrada, diferente das estátuas de bronze e madeira.

Mas o esforço para sua construção valeu a pena. A imagem é considerada a maior em homenagem ao santo e levou mais de um ano para ficar pronta. Além do recorde, o santuário, que será inaugurado oficialmente no próximo domingo, é o primeiro do gênero no Brasil. A intenção é atrair turistas e romeiros de várias partes do país até Bandeirantes para conhecer não só o santuário, mas também a estátua, o que de certa forma já vem acontecendo. Dezenas de curiosos param todos os dias nas margens da BR-369 para fotografar o santo.

Artista da fé

O autor da obra é o caldeireiro Cléber Carlos dos Santos, 30 anos, que revela ter construído a escultura dentro do próprio santuário. Foram 14 meses de muita dedicação entre placas de aço, maçarico e parafusos. "Trabalhava há algum tempo com o inox e após fazer uma estatueta do santo resolvi fazer uma maior", conta.

O padre Roberto Moraes, que dirige o santuário, explica que em Bandeirantes há um grande número de fiéis do santo, o que levou a Igreja a dedicar celebrações especialmente em sua homenagem. Com o passar dos anos as missas foram ficando cada vez mais cheias. "Todas as quintas-feiras os fiéis compareciam às orações feitas ao santo e a cada dia o público foi aumentando, inclusive com a visita de pessoas de outras cidades", conta.

As missas passaram a acontecer em um barracão de uma antiga fábrica de chocolates. Mas um suposto milagre atribuído a São Miguel Arcanjo deu origem à construção do santuário e depois à criação da estátua. "O público já não cabia mais na fábrica e nem nas ruas próximas, então, com uma doação, iniciamos a construção do santuário e também da imagem, que tem tamanho proporcional à devoção do nosso povo", diz padre Roberto.

No santuário, todos os meses, sempre no dia 29, são celebradas missas dedicadas a São Miguel Arcanjo, que reúnem cerca de 5 mil pessoas de caravanas oriundas de todo o Paraná. No altar do santuário, uma réplica da estátua – com cerca de dois metros de altura – é também visitada pelos fiéis, que deixam fotos, velas, objetos e pedidos.

Serviço

O Santuário de São Miguel Arcanjo fica na rodovia BR-369, entre Bandeirantes e Santa Mariana (Norte do Paraná). A inauguração oficial será no sábado, dia 29 de setembro, com missa solene às 18 horas.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]