i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
epidemia

Exame comprova infecção por zika em 12 bebês com microcefalia em Pernambuco

Teste sorológico no líquido cefalorraquidiano dos recém-nascidos identificou um anticorpo compatível com o vírus. Achado reforça a relação entre a doença e a má-formação

  • PorCaroline Olinda
  • 03/02/2016 17:17
 | Creative Commons/Creative Commons
| Foto: Creative Commons/Creative Commons

A Secretaria de Saúde de Pernambuco informou nesta quarta-feira (3) a identificação de anticorpos compatíveis com o zika vírus no líquido cefalorraquidiano (LCR) de 12 recém-nascidos do estado com microcefalia. A descoberta reforça a relação entra a doença e o crescente número de bebês com a má-formação. Segundo o último boletim do Ministério da Saúde, divulgado na terça-feira (2), já são 404 bebês com microcefalia ou alterações no sistema nervoso central relacionadas a alguma infecção congênita. Deste, 153 só em Pernambuco.

Confira a cobertura completa sobre o Aedes aegypti e as doenças ocasionadas pelo mosquito

De acordo com informações da Secretaria de Saúde do estado em coletiva de imprensa, o material de outros 28 bebês passará por teste sorológico nos próximos dias. O exame é realizado no centro de pesquisas Aggeu Magalhães, da Fiocruz em Pernambuco. A sorologia consegue identificar a presença de anticorpos produzidos pelo organismo após ter contato com determinado agente infeccioso. Desta forma, é possível afirmar que houve contato com o vírus, mesmo que ele não esteja mais presente no organismo.

Sorologia

Os exames sorológicos estão sendo feitos com o uso de antígenos enviados pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unido. Nesta quarta-feira (3), a Anvisa liberou a comercialização no Brasil de kits de testes sorológicos para Zika, Chukungunya e dengue.

Até o momento, os pesquisadores brasileiros vinham buscando apenas partículas dos vírus no material colhido dos bebês e das mães de crianças com microcefalia. A dificuldade é que essa análise só é precisa se feita na fase aguda da doença, quando os sintomas estão evidentes.

No caso dos bebês com microcefalia, o teste molecular não estava sendo tão eficiente. Quando era realizado, o vírus não estava mais presente no organismo do recém-nascido. Já com a sorologia, é possível saber se houve a infecção, mesmo a criança não estando mais doente.

No caso dos bebês analisados, os pesquisadores destacam que foram detectadas imunoglobulinas M – que não passa de mãe para filho. Isso indica que foi o organismo da própria criança que produziu a reação. Além disso, como o material foi encontrado no líquido cefalorraquidiano, ganha força a ideia de que o zika vírus atacou o tecido nervoso do feto.

Mas, como o número de casos avaliados é pequeno, ainda não é possível afirmar que o zika foi o responsável pela microcefalia. Mas o achado se soma a outras descobertas importantes que indicam nesse sentido. A primeira delas foi a detecção de partículas virais no líquido amniótico de dois fetos com microcefalia. A segunda descoberta foi feita por pesquisadoras do Paraná. Elas conseguiram mostrar que o zika ultrapassa a barreira placentária e contamina células que chegam ao bebê.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.