i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
DATA-BASE

Fórum de servidores marca protesto em frente ao Palácio Iguaçu na terça-feira (19)

Mais de 20 sindicatos fazem assembleias até esta data, para deliberar sobre greve geral

  • PorCatarina Scortecci, especial para a Gazeta do Povo
  • 15/05/2015 15:48

Contra o índice de 5% oferecido pelo governo do Paraná aos servidores do estado, o Fórum Estadual dos Servidores (o FES, também conhecido como Fórum das Entidades Sindicais) já marcou para a próxima terça-feira (19), às 9 horas, um protesto em frente ao Palácio Iguaçu, no Centro Cívico, em Curitiba. Coordenadores do FES antecipam que caravanas de todas as regiões do Estado estão sendo organizadas.

Professores querem voltar às negociações, mas com quem tem “poder de decisão”

Em greve há 19 dias, sindicato da categoria fez reunião de cinco horas, nesta sexta-feira (15), para avaliar o índice de reajuste de 5% proposto pelo Executivo

Leia a matéria completa

Caixa Zero: Deputados aprovaram proposta do governo de oferecer 5% ao funcionalismo

Leia a matéria completa

O FES é composto por 21 sindicatos de servidores. Todos eles foram orientados pelo FES a aprovar uma greve geral a partir de terça-feira. Desde a tarde de quinta-feira (14), os 21 sindicatos têm realizado assembleias para deliberar sobre a adesão ou não à greve geral. A tendência, na avaliação do FES, é que todas as entidades aprovem a paralisação geral.

Agentes penitenciários definem possível greve na próxima terça-feira (19)

Sindicato da categoria reclama de condições de trabalho e do reajuste salarial proposto pelo governo do estado, que ficou abaixo da inflação

Leia a matéria completa

“Vamos dar uma resposta ao governo estadual à altura de sua truculência. A orientação do FES é que todos os serviços públicos sejam paralisados. Eles conseguiram provocar a ira dos servidores”, declarou Elaine Rodella, diretora do Sindicato dos Trabalhadores e Servidores Públicos Estaduais dos Serviços de Saúde e Previdência do Paraná (Sindisaúde-PR) e uma das coordenadoras do FES. A assembleia do Sindisaúde em Curitiba está marcada para as 14h30 de terça-feira (19).

Também coordenador do FES e secretário geral do Sindicato Estadual dos Servidores da Agricultura, Meio Ambiente, Fundepar e Afins (Sindiseab), Donizetti Aparecido Rosa da Silva endossa a posição. Segundo ele, a tendência é que todos os servidores aprovem a greve geral. “Desde 2007, quando foi sancionada a lei que trata da data-base, sempre recebemos a reposição da inflação”, afirmou ele. As assembleias do Sindiseab em todo o Estado ainda estão em andamento. Nas cidades de Maringá e Francisco Beltrão, o Sindiseab já aprovou adesão à greve geral nesta quinta-feira (14).

O FES cobra um reajuste de no mínimo 8,17%, índice de correção inflacionária medido pelo IPCA. O governo estadual alega que o caixa não permite a aplicação de um índice superior a 5%. “Esta revisão anual no salário do funcionalismo, prevista na lei da data-base, deve contemplar a disponibilidade financeira do Estado. Não significa que tenha que atender a correção inflacionária”, disse o secretário-chefe da Casa Civil, Eduardo Sciarra, em entrevista à imprensa na tarde de quinta-feira (14).

O projeto de lei que prevê o índice de 5% deve ser encaminhado à Assembleia Legislativa na segunda-feira (18). O governo estadual ainda aguarda cálculos da Fazenda sobre o impacto financeiro da medida para incluir no texto do projeto de lei a data de aplicação do índice. O Executivo antecipou apenas que pretende fazer o pagamento em duas parcelas.

“Nós estamos fazendo o que é possível fazer, com base nas restrições da Lei de Responsabilidade Fiscal. Precisamos olhar para o restante da sociedade, para os investimentos em obras. Infelizmente quem sai prejudicado dessa queda de braço é a sociedade do Paraná”, declarou Sciarra.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.