Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado

Um índio da etnia terena foi baleado nas costas na tarde de hoje, perto de Sidrolândia (MS), na mesma região onde um indígena foi morto na semana passada durante confronto com policiais federais e militares.

Josiel Gabriel Alves, 34, foi atingido na área da fazenda São Sebastião. Parentes afirmaram a funcionários do hospital Elmíria Barbosa que o disparo veio "do nada", sem conflito prévio.

Os índios haviam invadido a fazenda hoje, segundo o advogado Newley Amarilha, que representa produtores locais e o dono da área. O advogado disse ter orientado o dono da fazenda, cujo nome não revelou, a deixar a área sem oferecer resistência.

Amarilha afirmou que o proprietário estava retirando gado do terreno quando eles conversaram pela última vez. O advogado disse não ter detalhes sobre o confronto.Levado por parentes ao hospital Elmíria Barbosa, Alves estava consciente e não corria risco de morrer. Segundo a unidade de saúde, ele tem uma bala alojada nas costas, próximo à coluna.

Em razão do ferimento, o índio estava sendo transferido nesta noite para a Santa Casa de Campo Grande, a cerca de 60 km de Sidrolândia.

O episódio expõe o agravamento do conflito entre fazendeiros e índios em Mato Grosso do Sul.

Na última quinta-feira, o terena Oziel Gabriel, 35, foi baleado e morreu durante confronto com policiais que cumpriam um mandado de reintegração de posse da fazenda Buriti, em Sidrolândia, área que está em processo intermediário de demarcação como terra indígena.

Em protesto, os índios voltaram a invadir a propriedade no dia seguinte, e desde então vêm promovendo outras invasões na região. Uma nova ordem de reintegração de posse da fazenda Buriti foi emitida anteontem, dando 48 horas para que os terenas deixem o local.

Segundo a Famasul, federação que representa os produtores rurais de MS, ao menos 65 propriedades estão invadidas em todo o Estado. A maioria fica na região de Sidrolândia.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]