Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
 | Daniel Castellano /Gazeta do  Povo
| Foto: Daniel Castellano /Gazeta do Povo

O frio chegou e, embora isso seja motivo de alegria para muita gente, é também razão para um cuidado redobrado com a saúde. De acordo com a infectologista do Hospital VITA Marta Fragoso, a mudança brusca de temperatura afeta todo o organismo, ocasionando uma queda na imunidade e podendo desencadear casos de alergia. “Quando você tem uma temperatura alta, a tendência é que sua pressão seja mais baixa e o seu metabolismo também. Com uma mudança brusca [de temperatura], você acaba sendo exposto a situações de compensação, a processos alérgicos”, explica.

Segundo Marta, é o aparelho respiratório que fica mais exposto nesse momento. Devido aos efeitos que tem no corpo, a variação causa crises de asma, bronquite e rinite. “Existe um tipo de rinite chamada vasomotora que é causada pela mudança de temperatura, geralmente a diminuição, que causa alteração nos vasos sanguíneos e gera coriza, espirros e obstrução nasal”, alerta o otorrinolaringologista do Hospital Nossa Senhora das Graças Francisco Polasnki Cordeiro.

Além disso, a queda de temperatura faz com que os cílios da área traqueobrônquica trabalhem mais devagar e provoca um ressecamento das mucosas, o qual facilita a penetração de vírus. O ressecamento também aumenta o gasto de energia do corpo (para tentar manter as mucosas hidratadas), que já está alto por causa da adaptação do organismo à nova temperatura, deixando-o mais suscetível a doenças.

Assim, basta o contato com o vírus, que muitas vezes ocorre por um descuido com a higiene, para o desenvolvimento de uma gripe, por exemplo.

Coração

Quem também sofre com a queda brusca de temperatura é o coração. “A diminuição muito brusca de temperatura causa vasoconstrição, ou seja, passa menos sangue pelas veias e artérias. Para compensar, o coração tem que trabalhar mais”, explica o otorrinolaringologista.

Segundo Cordeiro, caso o paciente já apresente uma arritmia ou outro distúrbio no funcionamento do coração, essa maior demanda cardíaca pode aumentar também o risco de enfarto.

Hábitos saudáveis

Para ajudar o corpo a passar pelas variações de temperatura, os especialistas recomendam hábitos de vida saudáveis para que a queda da imunidade não seja tão grande. “A pessoa deve procurar ter sono regular e uma alimentação equilibrada, ingerindo mais alimentos ricos em vitamina C”, diz Marta.

Além disso, é preciso também manter-se hidratado, o que evita perdas de energia, conservar bons hábitos de higiene e evitar aglomerações, principalmente aquelas em locais fechados.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]