i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Clima

Nova chuva atrasa acesso em Sengés

  • PorRodrigo Kwiatkowski da Silva, especial para a Gazeta do Povo
  • 10/02/2010 21:05

Calor já matou mais de 50

Santos (SP) - Com temperaturas atingindo os 39°C e sensação térmica de até 45°C, a onda de calor que atingiu a Baixada Santista nesta semana matou mais de 50 pessoas entre o domingo e terça-feira. A maioria das vítimas era idosa e já tinha algum tipo de doença crônica. Em Santos, foram 32 óbitos entre segunda e terça-feira, 17 deles ocorridos em casa e 15 nos três pronto-socorros da cidade. Em todo o mês de fevereiro do ano passado, a cidade registrou 24 óbitos pelo mesmo motivo.

Agência Estado

Ponta Grossa - Voltou a chover em Sengés, no Norte Pioneiro, mas não o suficiente para frear o ritmo de limpeza da ci­­dade. Os temporais dos últimos dois dias, no entanto, atrapalharam a construção do acesso de emergência na PR-151, entre Ara­­poti e Sengés. Apenas carros pe­­quenos estão passando pelo local.

O acesso está precário devido à necessidade de os veículos continuarem trafegando pelo local, ao mes­­mo tempo em que ele é construído. Não são permitidos caminhões grandes ou pequenos. No caso dos automóveis, é preciso es­­pe­­rar os reparos constantes que são realizados pela concessionária que administra a rodovia, para depois seguir em pequenos comboios. Do outro lado da cidade, pela PR-239, também não passavam caminhões até ontem.

No centro e nas vilas, a limpeza continua. "Voltou a chover, mas nós não paramos, estamos trabalhando", afirma o prefeito da cidade, Walter Juliano Dória. Fun­­cio­­nários foram contratados especialmente para a limpeza. Ao todo, são cerca de 50 pessoas no trabalho, com 12 máquinas e 12 caminhões. A segunda prioridade é arrumar as estradas rurais. O Núcleo Regional de Educação atrasou o início das aulas para o próximo dia 17. Ainda hoje a prefeitura pretende entregar à Defesa Civil o relatório contendo o cálculo dos prejuízos causados pela enchente do Rio Jaguaricatu.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.

    Fim dos comentários.