Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado
 | Rafael Neddermeyer/Fotos Públicas
| Foto: Rafael Neddermeyer/Fotos Públicas

A pessoa do Distrito Federal que ganhou sozinha os R$ 205,3 milhões da Mega-Sena apresentou-se nesta quinta-feira (26) em uma agência da Caixa Econômica Federal e já resgatou o prêmio, informou a instituição financeira, antes mesmo do fechamento da rede bancária.

O jogo vencedor foi feito na noite de quarta (25), na Wands Loterias, no Lago Sul, região nobre de Brasília. Em uma única aposta, de R$ 3,50, feita no guichê número dois, de atendimento preferencial, o sortudo ou a sortuda acertou os números do concurso 1.764 e ficou milionário ou milionária do dia para a noite.

A Mega-Sena acumula mais no final do ano?

Leia matéria completa.

As funcionárias do estabelecimento Ana Paula Guerreiro, de 36 anos, e Adelzi Campos, de 41, se revezam nesse caixa. Elas souberam da notícia que o prêmio de quarta tinha saído para uma aposta feita na lotérica quando estavam indo para o trabalho. Ao chegar, vários jornalistas já estavam no local. Entre um atendimento e outro, elas concederam entrevistas e posaram para fotos.

A lotérica ficou cheia durante todo o dia. Muitos clientes queriam fazer o jogo justamente no guichê dois. “Vai que o raio cai duas vezes no mesmo lugar”, disse o piloto Carlos Magno, de 56 anos. No total, ele gastou R$ 126 em apostas para o próximo concurso, que deve sortear mais de R$ 100 milhões, segundo a Caixa.

Ana Paula contou que sempre aposta, mas nunca teve sorte. “O meu jogo, para variar, nunca dá em nada”, disse. Se fosse a vencedora, ela queria tirar férias pelo resto da vida e descansar da carga de trabalho dos últimos dias.

A última vez tinha dado sorte a alguém, o prêmio foi bem mais modesto, de R$ 170 mil, na Loto Fácil. Já Adelzi afirmou que já fez três grandes prêmios em 14 anos de trabalho na empresa.

Outras apostas vencedoras no DF

Brasília ficou com fama de cidade pé-quente entre os apostadores. Em outubro, uma pessoa levou mais de R$ 47 milhões. Na última Mega da Virada, um dos quatro ganhadores fez o jogo na capital federal. Ele dividiu o prêmio com duas pessoas de São Paulo e uma de Mato Grosso. Cada um levou mais de R$ 65 milhões.

O ganhador tinha até 90 dias a contar da data do sorteio para resgatar o prêmio. Caso não comparecesse, o prêmio prescreveria e o valor seria repassado para o programa de financiamento estudantil do governo, o Fies.

O último concurso teve arrecadação total de R$ 401,5 milhões. A parcela do prêmio paga ao ganhador corresponde a 32,2% do valor arrecadado, depois de descontados os 4,5% destinados à Secretaria Nacional de Esportes. Segundo a Caixa, outros 13,8% são deduções do Imposto de Renda. Do prêmio total, 3% vão para o Fundo Nacional de Cultura e 2% para os comitês olímpico e paralímpico.

A arrecadação da Mega-Sena também é destinada à seguridade social (18,1%), ao financiamento estudantil (7,76%) e ao Fundo Penitenciário Nacional (3,14%).

A Caixa fica com 20% para as despesas de custeio e manutenção de serviços. Desse porcentual, 10% ficam com o banco, 9% com os lotéricos e 1% é destinado ao Fundo de Desenvolvimento das Loterias (FDL), para modernização, promoção e divulgação das Loterias. É desse fundo que saiu os R$ 10 milhões de patrocínio para o Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino, por exemplo.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]