i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Luto

Policial morto em treinamento na Paraíba é enterrado em Curitiba

Fernando Luiz de Souza Pires, 31 anos, foi enterrado no cemitério Jardim da Saudade, às 10h

  • PorPatricia Pereira
  • 30/07/2012 08:15

O corpo do policial rodoviário federal paranaense Fernando Luiz de Souza Pires, 31 anos, foi enterrado às 10h desta segunda-feira (30), no Cemitério Jardim da Saudade, no bairro Portão, em Curitiba. O paranaense morreu após se afogar durante um treinamento em João Pessoa, na Paraíba.

Pires estava internado desde o dia 17 de julho no Hospital Estadual de Emergência e Trauma da capital paraibana e morreu na sexta-feira (27). O corpo e os familiares do policial – pais, irmãs e noiva - foram trazidos a Curitiba no domingo (29), em um avião da PRF, com acompanhamento de um médico e um assistente social.

O policial se afogou durante um treinamento que faz parte do curso de operador de equipamentos especiais. Segundo o inspetor e chefe da comunicação nacional da PRF, Fabiano Moreno, o curso o habilitaria a trabalhar com helicópteros.

Até o momento não é possível determinar a causa do afogamento e o fato não tem sido tratado como acidente. No dia 17, uma equipe da corregedoria da PRF foi mandada a João Pessoa para iniciar as investigações sobre o caso e, na última quinta-feira (26), foi instaurado um procedimento administrativo disciplinar, de acordo com Moreno. "O procedimento vai apurar as informações que foram colhidas, com prazo de 60 dias para ser concluído", afirmou. A PRF da Paraíba também investiga o ocorrido.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.