i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Direitos

Trabalhadores fazem Jornada de Luta nesta quarta-feira

  • PorAna Carolina Nery - Gazeta do Povo Online
  • 23/05/2007 06:25

Centrais sindicais, movimentos sociais, associações e trabalhadores promoveram nesta quarta-feira (23) a Jornada de Luta, em Curitiba. Foi um dia nacional de paralisação com o objetivo de garantir direitos trabalhistas no campo e na cidade. Uma das principais reivindicações é a manutenção do veto presidencial à emenda 3, que trata da relação entre prestadores de serviços (pessoas jurídicas) com outras empresas, incluída no Projeto de Lei que cria a Super Receita (fusão do caixa tributário federal).

Os trabalhadores argumentam que se o veto for derrubado, os patrões poderão transformar os empregados com carteira assinada em pessoa jurídica, acabando com o Fundo de Garantia, férias remuneradas, vale-alimentação e transporte, entre outros direitos trabalhistas.

"Queremos chamar a atenção dos deputados, senadores e da opinião pública para a necessidade de que essas lutas entrem em pauta e possam avançar", afirma o presidente da Central Única dos Trabalhadores no Paraná (CUT-PR), Roni Anderson Barbosa.

A pauta de reivindicações também protesta contra as reformas da previdência, a política econômica do governo federal e o pagamento da dívida externa, anulação do leilão de privatização da Vale do Rio Doce, entre outros.

Roteiro

Em Curitiba, o protesto começou por volta de 8h30 com a concentração de cerca de 500 manifestantes na Praça Santos Andrade, no Centro. Em seguida, seguiram em passeata até a Delegacia Regional do Trabalho (DRT), onde aconteceu ato público. Depois, a marcha seguiu até a Boca Maldita para mais uma manifestação.

O encerramento da Jornada aconteceu com um ato em frente à Associação Comercial do Paraná (ACP). Para os trabalhadores, a ACP defende a precarização das relações de trabalho com o fim dos direitos previstos em lei (CLT e Constituição Federal). Durante todo o trajeto da marcha foi distribuído material impresso para esclarecer à população sobre as razões do protesto.

Participam da Jornada de Luta a Central Única dos Trabalhadores (CUT ), União Nacional dos Estudantes (UNE), Coordenação dos Movimentos Sociais (CMS), Assembléia Popular, Marcha Mundial de Mulheres, Pastorais Sociais, Via Campesina, Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), Conlutas, Intersindical, Central de Movimentos Populares (CMP), Confederanção Nacional das Associações de Moradores (Conam), Centro de Formação Urbano Rural Irmã Araújo (Cefúria), Centro de Pesquisa e Apoio aos Trabalhadores (Cepat), Confederação Geral dos Trabalhadores (CGT), Central Geral dos Trabalhadores do Brasil (CGTB), Associação dos Servidores do Ibama do Paraná (Asibama), Terra de Direitos e Movimento Passe Livre.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.