Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado
Imagem do selo que será usado pela Universidade de Brasília (UnB) para identificar vacinados contra Covid-19.
Imagem do selo que será usado pela Universidade de Brasília (UnB) para identificar vacinados contra Covid-19.| Foto: Reprodução

A Universidade de Brasília (UnB) anunciou que irá adotar um "selo" de identificação para estudantes e servidores já imunizados contra a Covid-19. O adesivo, um círculo amarelo com desenhos estilizados do coronavírus e de uma seringa, deverá ser fixado em um documento com foto e servirá para permitir o ingresso de professores, servidores e estudantes nas dependências da instituição. A UnB deve iniciar novo semestre acadêmico em junho. Desde fevereiro deste ano, a universidade já exigia o passaporte da vacina de professores e estudantes.

>> Faça parte do canal de Vida e Cidadania no Telegram

“Para mim, isso é uma forma de protelar a retirada do passaporte sanitário e dar uma nova carinha no processo de segregação de pessoas. Pessoas como eu que não se vacinaram não têm acesso ao selo...aliás, eu não quero um de jeito nenhum, é vergonhosa essa decisão!”, diz a professora da UnB Selma Kückelhaus, doutora em Ciências Médicas.

Em janeiro deste ano, a professora renunciou ao cargo de coordenadora do curso de Medicina da UnB por discordar da adoção da exigência de passaporte da vacina para acesso à universidade. “As vacinas correntes e experimentais não impedem nova infecção, tampouco o contágio. Isso é fruto das mentes embotadas pelo medo”, disse ela na época à Gazeta do Povo.

Conforme um documento do Comitê de Coordenação das Ações de Recuperação (CCAR) da UnB, o acesso a todas as edificações da UnB será viabilizado por meio de um “selo institucional”.  O símbolo funcionará como comprovante da situação vacinal atualizada dos membros da comunidade universitária (estudantes de graduação e pós-graduação, servidores, docentes, técnicos, estagiários e funcionários terceirizados). Ele deverá ser afixado em documento de identificação com foto (RG, CNH, carteira funcional ou estudantil, crachá, entre outros), e ser apresentado na entrada das edificações ao vigilante ou porteiro responsável pelo controle de acesso aos prédios.

Ainda de acordo com o documento, o selo institucional somente deverá ser entregue após a conferência do comprovante de vacinação. Ao receber o selo, o estudante ou funcionário também deverá assinar uma lista, que posteriormente será encaminhada ao CCAR. As orientações, assinadas pelo vice-reitor e presidente da CCAR Enrique Huelva Unternbäumen, foram divulgadas no dia 28 de abril -- seis dias depois, portanto, de o Ministério da Saúde ter anunciado o fim da situação de emergência sanitária em Covid-19.

Segundo dados da própria UnB, divulgados em dezembro do ano passado, mais de 90% de toda a comunidade acadêmica já completou o esquema vacinal.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]