Fábio e Kamylla Moura assistem aos filhos se refrescando na piscininha montada na areia | Lineu Filho/Tribuna do Paraná
Fábio e Kamylla Moura assistem aos filhos se refrescando na piscininha montada na areia| Foto: Lineu Filho/Tribuna do Paraná

Temperaturas acima dos 30ºC e sensação térmica alcançando 50ºC. Os primeiros dias desta temporada de verão no litoral paranaense estão longe de ser só sombra e água fresca. Para driblar o calorão, que continuará nos próximos dias, e a areia quente sob os pés, os veranistas estão se revezando entre atividades na água e muita hidratação.

Em Caiobá, o caiaque e o stand up paddle estão atraindo crianças e adultos que buscam contato direto com a água através do esporte e um pouco de adrenalina. É o caso do estudante Nikolae Marchall Neto, de 9 anos, e o pai, o coordenador de manufatura Nicolau Marchall, 42. Eles saíram para remar, de pé em uma prancha, nesta quarta-feira (28), na Praia Mansa.

GALERIA: veja imagens da semana de calor no litoral

O mar mais calmo, que faz alusão ao nome da praia, garantiu uma boa experiência para o menino. “Gostei muito, achei diferente. Na praia que eu estava com meus pais, em Shangrila, não tem isso”, comenta.

A facilidade maior em subir na prancha após uma queda na água, na opinião do body boarder Sanderson Trevisan, sócio da empresa que aluga stand up paddles em Caiobá, é o que tem feito do esporte sensação entre os turistas. “É muito fácil de praticar, a prancha é mais larga e pode comportar até quatro pessoas”, assinala. Uma hora stand up paddle na praia custa R$ 50 para duas pessoas, enquanto meia hora, R$ 30. Nas pranchas tamanho família (para até quatro pessoas e 230 quilos), o custo é de R$ 70 a hora e R$ 40 por 30 minutos.

SAÚDE: veja as dicas para evitar insolação

Quem tem bebês tem optado por levar para a praia piscinas de plástico e enchê-las com água do mar debaixo do próprio guarda-sol. Além de refrescância para os pequenos, a alternativa é um jeito de mantê-los por perto, em segurança. “É uma forma de distrair as crianças e que tem nos ajudado bastante”, relata a professora Kamylla Moura, 35, acompanhada do esposo Fábio, 35, e dos filhos Gustavo, 2, Letícia, 8, e Leonardo, de apenas seis meses de idade. “Foi a piscininha que fez o pequeno cansar”, completa o pai, ao apontar o bebê dormindo em seu colo.

Clima continuará abafado na semana

Os próximos dias no litoral do estado devem seguir com temperaturas elevadas e clima abafado. Isso acontece porque a umidade relativa do ar também está mais alta na região Sul do país, conforme o Instituto Simepar. No litoral, a quinta-feira (29) terá pancadas de chuva e termômetros novamente acima dos 30ºC.

Em Matinhos, as temperaturas ficam entre 24ºC e 32ºC, o mesmo que em Guaratuba. Já em Pontal do Paraná e Paranaguá, a mínima será de 23ºC e a máxima de 32ºC.

Na sexta-feira (30), a variação deve ser entre 23ºC e 29ºC, em Pontal do Paraná, Matinhos, Guaratuba e Paranaguá. O tempo fica parcialmente nublado e com trovoadas à tarde.

Temperaturas elevadas exigem cuidados com a saúde

A dermatologista Nadia Pereira de Almeida, do Hospital Pequeno Príncipe, de Curitiba, alerta que, além do reforço na hidratação com água, sucos e chás gelados, é importante dar atenção para a pele nestes dias mais quentes. A orientação é evitar exposição solar das 10h às 16 horas e caprichar no protetor solar sempre que for necessário sair de casa. “O correto é passar uma dose generosa de protetor 20 minutos antes de ir à praia e repetir isso a cada duas ou três horas depois de entrar na água. O protetor deve ser rotina também de quem não vai à praia, mas vai ao mercado, ao banco, e se expõe ao sol”, recomenda a médica.

Segundo ela, para evitar queimaduras e insolação, também é importante usar chapéu para proteger o rosto, orelhas e pescoço, ao invés de boné, e dar preferência para roupas claras. No banho, o ideal é evitar esfoliação da pele e uso de sabonete em excesso. A finalização deve ficar por conta de um hidratante hipoalergênico.

Caso o veranista apresente lesões na pele após tomar sol, a orientação da especialista é fazer compressas frias na região e procurar atendimento médico. “Nada de passar pasta de dente ou pomadas para queimadura. Isso pode acabar criando uma dermatite na pele que já está irritada”, salienta Nádia.

Calorão impulsiona as vendas

O calorão desta semana também tem agradado os comerciantes. A procura por água de coco, por exemplo, disparou no quiosque da vendedora Sirley Garvin, 44. Se ela havia vendido 70 cocos em toda a terça-feira, nesta quarta ela já havia comercializado a mesma quantidade somente na parte da manhã. “A madrugada também está boa para vendas porque as pessoas estão ficando até tarde na avenida, à beira-mar. Estamos com mesas cheias até 4 horas da manhã”, diz.

Caixa de uma sorveteria também no balneário de Caiobá, Felipe Gabriel Mendes, 20, comemorava nesta quarta o aumento de 20% na venda de sorvetes por quilo. A saída chega a ser maior do que a de picolés. “Para refrigerantes, a procura dobrou”, calcula Mendes. A tendência, acredita, é que este cenário melhore ainda mais nos próximos dias. “Sentimos que o pessoal, apesar disso, está ‘segurando’ um pouco o dinheiro ainda. Mais próximo do Ano Novo deve ficar melhor”, pontua.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]